Greve
Atualizado em: 19/02/2014 - 8:00 am

Agentes de trânsito da AMC voltam a paralisar atividades e planejam usar mordaça em protesto. Foto: Divulgação

Agentes de trânsito da AMC voltam a paralisar atividades e planejam usar mordaça em protesto. Foto: Divulgação

Os agentes de trânsito da AMC realizam na manhã desta quarta-feira (19) uma assembleia geral às 8h na Praça Estrela em frente à sede da AMC. Em seguida, os servidores vão à Câmara Municipal de Fortaleza onde realizam protesto.

A categoria planejam usar mordaças pretas para denunciar a falta de diálogo com a Prefeitura. Além disso, os agentes pretendem paralisar as atividades  no final de semana, nos dias 22 e 23 e também dia 26 de febereiro, quando está prevista uma assembleia especifica da categoria às 12h na Praça Estrela, em frente à sede da Autarquia.

Pauta
Os agentes de trânsito, como os demais servidores e empregados públicos municipais, estão em campanha salarial e em estado de greve.Além da manifestação na Câmara, quando usarão

No caso específico dos agentes, as principais reivindicações são:

  • 1- Mudança do nível de ingresso na carreira de técnico para Superior, com o devido enquadramento dos Agentes de Trânsito na tabela no Nível de Classificação “D” (Superior);
  • 2- Melhores condições de trabalho e valorização dos agentes diante das grandes obras, desvios e eventos constantes em nossa cidade;
  • 3- Correção da distorção salarial da categoria em relação à média das demais capitais do país;
  • 4 – Correção da jornada de trabalho de 36 para 30 horas semanais assegurada no Plano de Cargos, Carreiras e Salários;

Negociação
A categoria realizou diversas paralisações este ano, visando pressionar a Prefeitura a negociar. Segundo representantes da categoria, no início deste mês, a gestão municipal apresentou uma proposta que basicamente inclui o reconhecimento da jornada de trabalho conforme PCCS (30 horas semanais), possibilidade de suplementação de jornada semanal para todos de 30 para 36h com pagamento proporcional e calendário para reposição dos dias paralisados. Em contrapartida, durante 2 anos a categoria não apresentaria nenhuma reivindicação que traga impacto financeiro à Prefeitura. Os agentes consideram esta proposta uma “mordaça” e não aceitam a mesma. 

Greve
A categoria diz que está aberta à negociação e aguarda que a Prefeitura possa avançar em sua proposta. Se isto ocorrer, as paralisações serão suspensas, mantendo-se o estado de greve até o cumprimento da proposta.



0 comentários







0 comentários
Topo | Home