Eleições 2014

Agora é oficial: PSB está fora do governo Dilma

Agora é oficial: PSB deixa o governo Dilma
Agora é oficial: PSB deixa o governo Dilma

O PSB anunciou oficialmente a entrega dos cargos que possui no governo Dilma Rousseff, que incluem o ministério da Integração Nacional e a Secretaria de Portos. O partido afirmou ainda que o apoio ao governo no Congresso será discutido caso a caso.

Indicado por Campos para o cargo, o ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra, estava na reunião e deve deixar o cargo. Leônidas Cristino (Portos), afilhado de Cid Gomes (PSB), está em viagem ao exterior, mas Cid afirmou no encontro que ele também deve sair.

Decisão
A decisão foi anunciada após reunião de emergência da Executiva do PSB, realizada em Brasília. O estopim para o desembarque foi à avaliação de que a cúpula do PSB ficaria refém de críticas de fisiologismo.

“Humilhação”
“Estávamos chegando a uma situação que beira a humilhação. É uma decisão madura de um partido que quer discutir livremente sua candidatura, sem ter que ouvir toda semana baboseiras e constrangimentos de integrantes do PT e do governo sobre cargos”, afirmou o deputado Beto Albuquerque (RS), líder do partido na Câmara.

Reciprocidade
Ainda segundo ele, o PSB espera que o PT “seja correto”, aja com reciprocidade e devolva os cargos que possui nos seis Estados governados pelo PSB –Pernambuco, Ceará, Paraíba, Piauí, Amapá e Espírito Santo. “Amigável ou não, é um divórcio”, disse.

Contrários
Um dos principais aliados do governo Dilma dentro do PSB, o governador Cid Gomes (CE), presente na reunião da Executiva, manifestou oposição à ruptura, que disse considerar “intempestiva” nesse momento, mas, segundo relatos, afirmou que “assinava embaixo” a entrega de cargos caso esse fosse o entendimento da maioria da legenda. A Bahia também se declarou contrária à saída do governo.

E o clima?!
O clima entre o PT e o PSB já não era dos melhores havia algum tempo. Na semana passada, Dilma e os integrantes de seu conselho político informal chegaram a discutir a expulsão do PSB da Esplanada, mas Lula acabou conseguindo barrar essa movimentação.

Na reunião, vários socialistas criticaram o ministro Aloizio Mercadante (Educação), apontado com o interlocutor de Dilma nas ameaças de expulsar o PSB da Esplanada dos Ministérios.

Caso a caso
Nono partido da Câmara dos Deputados, com 25 cadeiras, e oitavo no Senado, com 4 vagas, o PSB diz agora que discutirá o apoio do partido ao governo no Congresso caso a caso, em uma posição de independência. “Não vamos ser oposição radical, esse nunca foi o nosso papel”, afirmou Beto Albuquerque.

Executiva estadual
Segundo informações do ex-parlamentar Sérgio Novais (PSB), Cid Gomes anunciou durante a reunião que irá reunir o PSB no Ceará para decidir os rumos no Estado. A reunião deve ocorrer nos próximos dias.

Com informações da Agência Estado


Curtir: