Jogo Rápido
Atualizado em: 02/02/2013 - 8:25 am

Gente querida que acompanha o blog Polítika, nos próximos dias devo reduzir o ritmo das postagens. Por apenas um breve período de férias, pretendo dar uma pausa para recarregar as baterias, resolver pequenos detalhes da vida (que a gente sempre deixa pra depois) e deixar a cuca fresca já dar todo o gás em 2013.

Este será, sem dúvida, mais um ano de muito trabalho e grandes desafios. Saio de férias e já conto os dias para voltar, mas enquanto fevereiro não vem, conto com a ajuda da competente equipe do Portal Jangadeiro Online para deixar aqui as principais notícias da nossa política.

Como vocês bem sabem, eu não costumo ficar alheia diante de uma boa notícia. Portanto, fiquem certos de que estarei atenta para voltar aqui a qualquer momento. Quando acontecer, aviso pelo twitter (@Kdiniz).

Desejo a todos um 2013 cheio de boas notícias. Muita paz, saúde, amor e realizações. Como digo aos amigos, um ano de flores, cores e amores.

Volto ao ritmo normal (ao meu ritmo normal) das postagens ainda no final da primeira quinzena de fevereiro. Até lá, sugiro, aos  que estiverem com um tempinho a mais, que aproveitem para ler posts que acabaram ficando pelo caminho.

E por falar em voltar no tempo, deixo aqui, como costumo fazer no final do ano, a resposta para um dúvida frequente dos leitores mais novos:

Por que “Política com K”?

Ao buscarmos o nome para esta coluna, nos deparamos com uma dúvida: qual título poderia representar a junção de pensamentos e o misto de notícia e opinião que pretendemos dar a este espaço? Encontramos a resposta no dicionário: PolitiKá.

A Política “com K” é muito mais do que a referência óbvia da relação entre o assunto abordado aqui e a colunista. Do grego, Politiká (escrito assim, com K e acento no A) remete a “assuntos políticos”. E o político (personagem frequente desta coluna), chamado na Grécia antiga de politikós, tem em seu significado o que é “relativo aos cidadãos”.

O propósito desta coluna é levar ao leitor os diversos discursos e ações desse universo, com ênfase na política local e seus desdobramentos na conjuntura nacional.

O compromisso é ir além da notícia, revelando as informações que estão por trás do declaratório. As motivações, encontros e desencontros dos bastidores, os conflitos de interesses, a disputa pelo poder de modo que a prática política possa ser confrontada com a missão primeira de garantir o bem comum.

É uma forma de ver os contrastes entre o real e o ideal, assumindo a postura de cobrar que o interesse público prevaleça. Não se trata de um fiscal da moralidade, do que é certo ou errado, mas apenas um espaço para lembrar que a política está acima dos políticos e vai muito além dos gabinetes.

Em suma, o compromisso com a informação e com o debate honesto, aberto à colaboração de convidados que irão oferecer as diferentes interpretações e avaliações sobre mundo político.

Até a volta!



0 comentários







0 comentários
Topo | Home