Bastidores
Atualizado em: 30/08/2011 - 1:37 pm

Tin Gomes recebeu a ajuda de assessores com uma "lanterninha" para assinar documentos em Plenário

Um apagão suspendeu a sessão desta terça-feira (30) na Assembleia Legislativa. A falta de energia esfriou o clima que estava tenso entre deputados, com direito a bate boca e denúncias contra a prefeitura de Fortaleza.

A sessão corria com um debate acalourado entre a deputada Eliane Novais (PSB) e o deputado Perboyre Diógenes (PSL), sobre uma possível fraude em uma ata de reunião do PSB de Maracanaú, quando as luzes do plenário apagaram de repente.

Lanterninha
Alguns parlamentares ainda permaneceram no plenário. O deputado Tin Gomes (PSB) chegou a usar uma pequena lanterna para iluminar a assinatura de documentos. Mas com a informação de que o apagão não seria resolvido de forma rápida, a sessão foi suspensa.

A informação oficial é de que o apação foi motivado por um curto-circuito na rede de energia que alimenta o plenário.

Denúncia
Com a sessão suspensa, os debates foram transferidos para a quarta-feira (31). Entre os temas polêmicos, a denúncia de que a Prefeitura de Fortaleza teria utilizado dinheiro federal, destinado a educação, na reforma do estádio Presidente Vargas (PV).

O deputado Fernando Hugo (PSDB) mostrou na tribuna um documento informando que R$ 3,2 milhões foram empenhados na obra. Segundo Fernando Hugo, os recursos vieram por meio de um convênio com o Governo Federal e deveria ser aplicado em ações voltadas para a educação. No entanto, o parlamentar afirmou que os R$ 3,2 milhões foram integralmente aplicados na reforma do PV.

“É dinheiro que eu nem sei contar. Dinheiro das escolas, das creches e dos professores”, ponderou Hugo. “Vim mostrar o que é improbidade e corrupção. Só venho para a tribuna armado com documentos”, declarou.

Resposta
O líder do governo na Assembleia, deputado Antônio Carlos (PT), rebateu a denúncia e também apresentou documentos para confirmar que o dinheiro utilizado na reforma do PV saiu dos cofres do município e do governo do Ceará.

Segundo o parlamentar, a denúncia apresentada por Fernando Hugo é “infundada” já que a Prefeitura teria agido com lisura.

“Estou em mãos com o empenho assinado pelo secretário de Esportes do município, Evaldo Lima, que comprova isso”, disse para em seguida completar afirmando que o documento apresentado pelo deputado Fernando Hugo não tinha carimbo oficial.

Acompanhe a reportagem do Jornal Jangadeiro



0 comentários







0 comentários
Topo | Home