Greve
Atualizado em: 29/09/2011 - 4:29 pm

Professores receberam atendimento médico já na AL

A Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará enviou nota à coluna PolítiKa sobre a confusão que envolveu policiais do Batalhão de Choque e professores estaduais em greve, na manhã desta quinta-feira (29).

O texto afirma que pessoas “albergadas” no movimento grevista causaram o tumulto. Foram essas pessoas, diz a nota, que entraram em choque com a Polícia, que ali estaria com a “missão institucional de defender e preservar o patrimônio público”.

Leia mais:
Polícia e professores entram em confronto na AL
Tensão continua após confronto entre policiais e professores na Assembleia
Veja as imagens da confusão entre policiais e professores na Assembleia Legislativa

A manifestação violenta, de acordo com a Mesa Diretora da Assembleia, partiu de “uns poucos”. A nota informa ainda que os policiais apreenderam uma faca que estava na posse de um dos manifestantes.

Leia a nota na íntegra:
 “A Assembleia Legislativa do Estado do Ceará, em respeito à sociedade cearense e em obediência ao princípio constitucional da transparência na gestão pública, vem esclarecer sobre os lamentáveis episódios ocorridos nas dependências do Poder Legislativo nesta quinta-feira, dia 29 de setembro, quando pessoas alheias ao funcionamento da Casa, albergadas no seio da categoria de professores da rede pública que aqui acorreram, entraram em choque com a força policial que tem por missão institucional a defesa e preservação do patrimônio público.

A manifestação violenta de uns poucos, de forma explícita, feriu os princípios democráticos e de civilidade que o Poder Legislativo, também, legitimamente, denominado de “Casa do Povo”, defende e tem como base histórica na construção de seu alicerce. Foi apreendida, pelos policiais,

uma faca que estava na posse de um dos manifestantes. Uma pessoa que foi ferida, de acordo com os policiais presentes, por objetos arremessados pelos próprios manifestantes, teve por parte do serviço médico da Assembleia imediato socorro.

A Assembleia Legislativa sempre foi e será o estuário das mais legítimas manifestações democráticas e a direção da Casa, cônscia de seu papel, propugna por manter inarredável esse compromisso histórico, mas adverte que jamais irá capitular na sua missão de defesa intransigente do patrimônio público, integridade física de seus servidores e parlamentares, além dos integrantes dos mais variados públicos que acorrem a este espaço plural e democrático.

Mesa Diretora da Assembleia Legislativa do Estado do Ceará”.



2 comentários







2 comentários
Topo | Home


Joaquim Veridiano | quinta-feira setembro 29 2011 | 20:01

Se realmente tivesse apreendido uma “arma branca” durante o tumulto de hoje de manhã, o governo do estado não teria perdido a oportunidade de expor esse “professor”, em vez de fica com esse disse-me-disse. A “arma branca” de um professor, é o seu pincel para quadro branco. E sua arma de “destruição em massa” é seu diário quando aplica notas das avaliações. Pelo amor de Deus, as declarações dos deputados são versões distorcidas da realidade. Muito me entristece e me envergonha ter tais indivíduos como representantes do povo cearense. “Objetos arremessados” quase provocaram traumatismo craniano em um professor, professor este que se colocou à frente para defender os colegas que estavam debilitados em greve de fome. Ele foi um herói. Todos aqueles que foram vítimas e que literalmente derramaram seu sangue e suas lágrimas foram heróis no dia de hoje. E o tal “objeto arremessado” foi um cassetete de um policial, que como tantos entrou em um frenesi ao “cumprir as ordens” do presidente da ALCE. Dúvidas? Olhem o link: http://www.youtube.com/watch?v=ADcHfnUibSw

Prof Milton | sexta-feira setembro 30 2011 | 13:30

É muita falácia dessa Assembléia Legislativa e de seus deputados vendidos.
A arma branca que supostamente seria de um manifestante era a mesma faca que o CHOQUE usava para cortar os colchões infláveis que serviam de proteção para os professores. Por que não prenderam o portador desta “arma branca”?

Vi o professor que teve traumatismo craniano quando tentou defender os professores que estavam pacificamente em greve de fome da truculência dos cães de guarda do governo CID. Ao proteger uma das professoras ele foi atingido pelos cassetetes da repressão.

Assembléia, se posicione sobre outros escândalos como o dos banheiros fantasmas, do crediário onde gente do governo mama… mas deixem os professores lutar pelos seus direitos e por um Brasil mais justo.






You must be logged in to post a comment.