ALEC
Atualizado em: 26/04/2011 - 8:15 pm

Comissão reunida na Assembleia para discutir o andamento do programa Telessaúde no Ceará. Foto: Agência de Notícias Assembleia.

O Telessaúde foi tema de debate, na tarde desta terça-feira (26), na Assembleia Legislativa. Segundo o coordenador do programa no Ceará, o médico Luiz Roberto, a iniciativa já foi implantado em 101 municípios do Estado e “está melhorando a assistência médica nas localidades mais distantes do Ceará”.

Ele disse que, além do trabalho preventivo, o projeto permite a realização de atendimentos, trabalho educativo de formação e treinamento de profissionais de saúde à distância em larga escala, por meio de webconferência.

Durante o debate, solicitado pela deputada Mirian Sobreira (PSB), Luiz Roberto pontuou que a unidade – que funciona no Laboratório de Informática da Faculdade de Medicina da UFC – vem sofrendo dificuldades com o atraso no repasse de recursos do Ministério da Saúde. A parlamentar se comprometeu em fazer uma visita à unidade cearense do Telessaúde e realizar mais uma audiência, desta vez em conjunto com a comissão de Seguridade Social para debater os problemas enfrentados pelo projeto.

O equipamento iniciou suas atividades em 2007 e já realizou inúmeros trabalhos na área de Educação à Distância, através de palestras, cursos e treinamentos de capacitação de técnicos e enfermeiros. “Já conseguimos realizar mais de 65 mil eletrocardiogramas, com laudo imediato dado por médicos capacitados nos próprios municípios, sem a necessidade de deslocamentos”, disse o médico.

O evento contou com a participação do diretor regional da Fiocruz, Carlile Lavor; o presidente da empresa de Tecnologia da Informação do Ceará (Etice), Fernando Carvalho, além de médicos e técnicos que fazem parte do programa.

Com informações da Agência de Notícias da Assembleia Legislativa.



0 comentários







0 comentários
Topo | Home