Eleições 2014
Atualizado em: 09/10/2014 - 8:09 am

Bancada do PMDB apoia Aécio; Eunício fica com Dilma, mas admite palanque "aberto"

Bancada do PMDB apoia Aécio; Eunício fica com Dilma, mas admite palanque “aberto”

Parlamentares da bancada do PMDB na Câmara Federal declaram, na quarta-feira (08), apoio ao candidato à Presidência da República, Aécio Neves (PSDB). Já o candidato peemedebista ao Governo no Ceará, Eunício Oliveira, reafirma o apoio à presidenciável Dilma Rousseff (PT), contudo, deverá trabalhar o palanque aberto para Aécio no Ceará.

“Minha candidata, eu não escondo de ninguém, não traio, não subo em muro, não crio dificuldades. A minha candidata é a presidente da República, e chama-se Dilma”, disse Eunício ao jornal O Estado, salientando que, com relação o apoio de Aécio, a legislação brasileira permite palanques plurais.

Crítica
Já criticando a gestão petista, Danilo Forte assegura que grande parte da bancada decidiu apoiar o tucano, por desejar “que o Brasil retome a rota do crescimento econômico”. O detalhe é que o atual vice-presidente da República, Michel Temer, é candidato a continuar no cargo na chapa de reeleição de Dilma.

Pró-Aécio
Em outras justificativas, Danilo Forte dá conta de que Aécio deverá contribuir para promover reformas fundamentais para o Nordeste, como aumentar o valor do Bolsa Família durante os períodos de seca, onde balizou que auxiliará o sertanejo a ter alimento e água para passar o período de seca.

Ao se referir à gestão de Dilma Rousseff (PT), Danilo Forte ponderou que a petista esvaziou instituições importantes que auxiliavam ao desenvolvimento do Nordeste. “O PT esvaziou o Dnocs, esvaziou a Sudene e causou prejuízos à Petrobras. Só não esvaziou o BNB, porque, com muita pressão política, conseguimos aumentar o capital social do banco”, colocou.

Partido Progressista
Justificando também “um mau” governo da presidente Dilma Rousseff, o presidente do Partido Progressista do Ceará, deputado federal José Linhares ratifica que, no Ceará, apoia a candidatura do petista Camilo Santana ao Governo do Estado, assegurou que a bancada do PP também vai apoiar a candidatura de Aécio Neves. “[…] A economia está péssima, está afundando, afastando as pessoas que pensam em investir no Brasil”, disse.

De acordo com o parlamentar, o partido vai lutar “com todas as garras”, para que Aécio ganhe a eleição. “Nós vamos chorar se a presidente Dilma for reeleita, porque ela não vai ter condição de consertar os absurdos que realizou no comando do País, que está desacreditado, afastando quem tinha projeto de investir e mandando para fora os brasileiros de posse para investirem em outros países”, alerta, reconhecendo que a disputa vai ser acirrada, mas acredita na vitória tucana.

Contra a orientação
No sentido contrário, a vereadora cearense Toinha Rocha (Psol) anunciou, ontem, durante pronunciamento na Câmara Municipal de Fortaleza (CMFor), que diferentemente da posição do partido no Estado, apoiará à candidatura de Dilma Rousseff (PT). Toinha fez um balanço da eleição do último domingo, ressaltando que o candidato a governador Ailton Lopes alcançou precisamente 102.394, além de eleger Renato Roseno para deputado estadual, o primeiro do partido a ocupar uma vaga na Assembleia Legislativa, onde conquistou sozinho mais de 59 mil votos.

“A gente quer sempre mais e esse desejo de transformação nos faz caminhar”, disse em um dos trechos do discurso. “E quero usar o espaço desta tribuna para declarar publicamente meu apoio pessoal à presidente Dilma Rousseff, assim como fez meu companheiro de partido, deputado estadual do Rio de Janeiro com mais de 350 mil votos, Marcelo Freixo. Tenho muitas restrições ao governo petista, assim como reconheço suas virtudes”, afirmou.

Para Toinha Rocha, a eleição do tucano Aécio Neves para a Presidência representa “um grande retrocesso no Brasil”, sob os aspectos de ordem econômica e social.

Com informações do OE



0 comentários







0 comentários
Topo | Home