Banheiros Fantasmas, Corrupção
Atualizado em: 12/09/2011 - 5:09 pm

Camilo Santana nega envolvimento mas exonera três servidores após sindicância.

Três servidores exonerados. Esse é o resultado do relatório final da sindicância da Secretaria das Cidades sobre o escândalo dos Banheiros Fantasmas. O documento de 400 páginas foi apresentado na tarde desta segunda-feira (12) pelo titular da pasta, Camilo Santana.

Sem culpa
Na ocasião, Camilo Santana voltou a afirmar que não tem envolvimento com o esquema de desvio de verba pública através da secretaria que comanda. Santana disse que adotou medidas para identificar as irregularidades e que a sindicância interna apurou a conduta de técnicos na execução de convênios para construção de kits sanitários no interior do Ceará.

Exonerados
Os três servidores públicos que estariam envolvidos com a fraude são: o ex-coordenador financeiro da pasta, Fábio Castelo Branco Ponte; o técnico da coordenadoria administrativo/financeira, Francisco Irapuã Sales Lima e o técnico da coordenadoria de habitação, João Paulo Custódio Pitombeira.

E depois?
O relatório será encaminhado na terça-feira (13), à Procuradoria Geral do Estado (PGE) para a realização de um inquérito administrativo disciplinar contra os servidores envolvidos no caso.

Onde está o dinheiro?
A sindicância que determinou a exoneração de três servidores diz qual a participação de cada um deles no esquema de desvio de dinheiro mas não mostra, no entanto, o caminho da verba pública desviada. A pergunta segue no ar: onde foi parar o dinheiro desviado do governo do Estado através do esquema de corrupção na Secretaria das Cidades?  Fica a dúvida.

Pindoretama
A Secretaria das Cidades encaminhou, na última sexta-feira, ao Tribunal de Contas do Estado (TCE) o relatório final de tomada de contas especial solicitando a cobrança dos valores recebidos pela Associação Cultural de Pindoretama para a construção de kits sanitários em residências de famílias de baixa renda no município. O relatório já havia sido enviado à Controladoria Geral do Estado (CGE), que concordou com o pedido de devolução dos recursos.

A associação recebeu R$ 400 mil para construir 200 kits sanitários. Como o objeto do convênio não foi executado, a Associação será obrigada a devolver o valor corrigido pela poupança.

Com correção de 24 de junho de 2010 a 9 de setembro de 2011, a Associação deverá restituir o Estado com R$ 431.955,26. O valor será corrigido, diariamente, pela poupança até o dia do pagamento.

Leia mais:
Agora vai? Secretaria das Cidades promete divulgar sindicância sobre escândalo dos banheiros nesta segunda
Escândalos dos banheiros: Secretaria das Cidades adia apresentação de sindicância para segunda-feira
Téo Menezes adia pela segunda vez depoimento no caso do escândalo dos Banheiros
Banheiros Fantasmas: promotor diz que Bradesco sonega informações
Escândalo dos Banheiros: Relatório da Secretaria das Cidades deve ser divulgado nesta sexta

 Com informações da repórter Kamilla Ladeira e da assessoria.



5 comentários







5 comentários
Topo | Home


Ismael | segunda-feira setembro 12 2011 | 18:34

Todo mundo já sabia que iam pegar peixe miúdo na questão dos banheiros fantasmas.

Antonio carlos | segunda-feira setembro 12 2011 | 18:49

Só três? Ué!!!!!!!!!!!! cadê o restante?

Silvana Márcia | segunda-feira setembro 12 2011 | 19:59

Acho que essa explicação é fajuta!!Sempre a corda quebra para o lado do mais fraco!!Esse Fábio Castelo já tinha sido exonerado a uns meses atrás.Ah e esse rapaz J Paulo é só um terceirizado,que esta sendo só usado!!

pedro lisboa | terça-feira setembro 13 2011 | 07:42

O dinheiro foi desviado num esquema de compra de votos para as eleições de 2010 entre candidatos a deputado estadual e vereadores que aliciaram, negociaram o esquema com os presidentes de associações. o recurso entrou e saiu da conta das associações para os parlamentares estaduais e municipais. é só perguntar aos presidentes dessas entidades….

Maria Diana | terça-feira setembro 13 2011 | 12:48

Brasil!!!!!
A culpa sempre vai para os pequenos!!!! E os PEIXES grandes????? Secretários, Deputados, Presidente do TCE… É claro que não podem ter os seus nomes indiciados, não é verdade?