Banheiros Fantasmas
Atualizado em: 08/11/2011 - 7:50 pm

Conselheira Soraia Victor é relatora do processo que investiga os banheiros fantasmas no TCE

O Pleno do Tribunal de Contas do Estado (TCE) decidiu arquivar a “arguição de suspeição” contra a conselheira Soraia Victor. O pedido foi feito por Tiago Menezes, presidente da Sociedade de Proteção e Assistência à Maternidade e à Infância de Pacajus. Ele pretendia inviabilizar a participação da conselheira no julgamento do caso de Pacajus, no escândalo dos banheiros fantasmas, do qual é investigado. Soraya é relatora do processo.

A associação presidida por Tiago Menezes recebeu R$ 400 mil do governo do Estado, através da Secretaria das Cidades para construir 200 kits sanitários. Os banheiros, no entanto, não foram construídos segundo a inspetoria  TCE.  O detalhe é que Tiago é filho do ex-presidente da Corte de Contas, Teodorico Menezes, afastado após as denúncias. Ao levantar a suspeição, o dirigente alegou que Soraia Victor estaria impedida de votar no processo por ser “inimiga” do pai dele.

O atual presidente do TCE, conselheiro Valdomiro Távora, votou pelo arquivamento do caso, seguindo a recomendação do Ministério Público de Contas (MPC), segundo o qual, não foram apresentados documentos ou testemunhas que comprovassem as suspeitas contra a conselheira.

Apenas o conselheiro Edilberto Pontes votou a favor da suspeição de Soraia Victor. Ele avaliou que a matéria deveria ser discutida com maior profundidade.



1 comentário







1 comentário
Topo | Home


rogerio palhano | domingo novembro 13 2011 | 19:51

no ipu esses banheiros renderam desvio de mais de r$ 3,000,000,00 e não acontece nada com o atual prefeito.sera que o atual gestor tem tanta proteção?porque nenhum veiculo de omunicação se interessa em investigar os desmandos em ipu?