Banheiros Fantasmas, Corrupção
Atualizado em: 17/10/2011 - 10:13 am

Presidente da Câmara Municipal de Iguatu. Foto: Iguatu.net

O Presidente da Câmara Municipal de Iguatu, Ednaldo Lavor, defende a criação de uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar a entidade responsável pela construção de banheiros em Iguatu. As obras foram contratadas pelo Governo do Estado em parceria com a Federação de Entidades Comunitárias do Município, firmando um convênio no valor de R$100 mil reais.

A declaração do parlamentar aconteceu após a sessão da última terça-feira, 11, quando o mesmo afirmou para a equipe de reportagem do site Iguatu.net que convocou o presidente da Federação de Entidades Comunitárias do Município para que comparecesse a Câmara Municipal de Iguatu e apresentasse detalhes aos parlamentares sobre a construção de kits sanitários na Terra da Telha.

“Convocamos o presidente da tal federação que também é presidente da Rádio Jornal para comparecer à Casa do Povo Iguatuense, demonstrando uma falta de respeito com o parlamento municipal e conseqüentemente com o nosso povo não comparece nas sessões. Por isto estamos formando uma Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) e vamos investigar as ações desta entidade em nosso município”, declarou Ednaldo Lavor.

Leia mais:
Banheiros Fantasmas: Férrer cobra explicações do Governo e pede renúncia do presidente do TCE 
Governo do Ceará financia esquema milionário de banheiros fantasmas 

Após denúncia: Associação fantasma em Pindoretama aluga sede e inicia atividades   
Vídeo: Governo do Ceará pagou R$ 400 mil para construção de banheiros que não saíram do papel 

Quem também se pronunciou sobre o caso foi o vice-presidente da Câmara Municipal de Iguatu, o vereador Ronald Bezerra, “A CPI é legítima, e com ela iremos investigar este convênio realizado com esta entidade. Sabemos que existe uma investigação realizada pela promotoria, mas a partir do momento que o responsável por esta Federação é convocado e não comparece é necessário uma resposta por isto iremos instalar uma CPI dos Banheiros em Iguatu”, afirmou.

Quebra de sigilo bancário
Nesta sexta-feira, 14, o Promotor de Justiça, Leydomar Nunes, afirmou que foi realizado um pedido para a quebra do sigilo bancário da entidade. “ Pedimos a quebra do sigilo bancário da entidade para que possamos apurar e constatar se houve ou não algum desvio da verba deste convênio, isto pode ser necessário para dar uma resposta justa tanto para os envolvidos quanto para a sociedade que espera por uma resposta concreta sobre este caso”, ressaltou.

O promotor destacou que existe certa dificuldade do Bradesco para liberar as informações, “ estamos tendo uma demora pela liberação dos dados pela agência do Bradesco e isto está atrasando o processo investigatório” disse. Além da quebra de sigilo da entidade a justiça poderá pedir a quebra de sigilo bancário de pessoas físicas

O outro lado
Sobre o caso, o presidente da Federação de Entidades Comunitárias do Município de Iguatu, Vicente Reinaldo, disse que enviou “um ofício dizendo que não podia ir devido a uma viagem, em outro momento recebi uma ligação de uma funcionária da Câmara Municipal dizendo que não haveria mais sessão e não fui e após isto não recebi mais nenhuma convocação”.

Questionado sobre a CPI dos banheiros que poderá ser instalada, Vicente Reinaldo disse que “não tem nada a esconder, os banheiros já foram concluídos e já prestamos conta a Secretaria das Cidades” finalizou.

Com informações do site Iguatu.net

E não perca a partir desta terça (18):
Primeiro Plano desembarca em Brasília para série especial – Como varrer a corrupção no Brasil   



1 comentário







1 comentário
Topo | Home


Assunção | terça-feira novembro 22 2011 | 11:13

Na minha opinião é uma pouca vergonha esse caso dos banheiros ainda não ter sido bem esclarecido cade a justiça como que um povo desse pode ter moral para pedir alguma coisa nesta situação onde já se viu isso, quanto falta de respeito para o povo que todo esse tempo esperou por justiça.Parabéns!