Bastidores
Atualizado em: 25/03/2013 - 4:10 pm

Candidatos fazem peregrinação por vaga de ministro no Supremo

Candidatos fazem peregrinação por vaga de ministro no Supremo

O processo de escolha do novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) esvazia uma frase repetida há mais de um século nos meios jurídicos: cargo de ministro do Supremo não se pleiteia nem se recusa.A informação é do Estado de S. Paulo.

Fazendo as contas
Pelas contas de integrantes do governo, mais de 40 nomes já se apresentaram em busca da vaga, e a maioria é de candidatos de si mesmos. Eles se aventuraram a disputar a cadeira deixada no ano passado pelo ministro Carlos Ayres Britto, que se aposentou em meio ao julgamento do mensalão.

40 candidatos
São presidentes de tribunais estaduais, juizes federais e estaduais, advogados, procuradores da República, integrantes do Conselho Nacional de Justiça (CNJ) e ministros de tribunais superiores que seguem diferentes caminhos, alguns mais discretos, outros nem tanto (ver matéria ao lado), mas todos com o objetivo único: a unção da presidente da República, Dilma Rousseff.

Aspirantes usam e-mail e até ‘lista de apoiamento’
A aproximação feita pelos auto-candidatos em campanha pela vagano Supremo Tribunal Fede­ral (STF) varia. Há quem envie e-mails deixando expresso o motivo do pedido de audiência: “Va­ga no Supremo Tribunal Fede­ral”.

Mais sutis
Outros se aproximam dos conselheiros da presidente da República de forma mais reserva­da, solicitando um horário na agenda para uma “visita institu­cional”. Há, ainda, quem prefira trilhar um roteiro mais tradicio­nal, consultando pessoas próxi­mas no governo sobre a chance de uma indicação e pedindo aju­da. Não querem aparecer como candidatos de si mesmos.

Com informações de O Estado de S.Paulo



0 comentários







0 comentários
Topo | Home