Bastidores
Atualizado em: 20/12/2012 - 2:16 am

Lideranças políticas, amigos e familiares dos candidatos eleitos em Fortaleza acompanharam a cerimônia de diplomação realizada na noite de quarta-feira (19). A solenidade foi comandada pela juíza Maria do Livramento, presidente da Junta Eleitoral, e pelo presidente do TRE, desembargador Ademar Mendes.

Manifestações
Ao receber o diploma, boa parte dos vereadores se manifestou saindo do protocolo. Leonelzinho Alencar (PTdoB), por exemplo, exibiu uma camiseta de malha vermelha com os dizeres “Os humilhados serão exaltados. Deus existe!”. Deodato Ramalho (PT) levou os filhos para a mesa de autoridades, gesto que foi repetido por outros vereadores eleitos como capitão Wagner (PR).

Carlos Mesquita exibiu banner com as fotos de Roberto Cláudio, Luizianne Lins, Antonio Cambraia e Juraci Magalhães. Foto: Kézya Diniz

Causando
Mas quem chamou mesmo a atenção foi o vereador Carlos Mesquita (PMDB). Ao receber o diploma, o peemedebista ficou de frente para a plateia e, ao invés de exibir o documento para os fotógrafos, pediu a um de seus assessores que lhe entregasse um banner em que apareciam juntas as imagens do prefeito eleito Roberto Cláudio, da atual prefeita Luizianne Lins e de dois ex-prefeitos: Juraci Magalhães e Antônio Cambraia.

Na Câmara, Mesquita apoiou Luizianne, Juraci e Cambraia. Pela lógica do banner, o apoio a Roberto Cláudio parece garantido. O banner ainda mostrava que Mesquita está no seu sexto mandato como vereador e dizia “ninguém vai tão longe sem trabalho”.

Pra começar
O prefeito eleito de Fortaleza foi o primeiro  a receber o diploma. Coube ao governador Cid Gomes a tarefa de entregar o certificado a Roberto Cláudio. Na sequência, o vice, Gaudêncio Lucena e os 43 vereadores que vão compor a Câmara de Fortaleza a partir de janeiro de 2013 também receberam seus diplomas.

Magaly
A vereadora Magaly Marques (PMDB) que foi condenada a oito anos de inelegibilidade por compra de votos para o irmão, o deputado estadual Carlomano Marques (PMDB), na eleição de 2010, também recebeu o diploma já que, segundo o presidente do TRE, a decisão ainda cabe recurso ao Tribunal Superior Eleitoral.

O governador Cid Gomos atrás do telão conversando com o presidente do Senado, José Sarney, sobre os royalties do petróleo. Foto: Kézya Diniz

Cid e o telefone
Ainda durante a diplomação, o governador Cid Gomes se ausentou da mesa de autoridades para atender a ligação do presidente do Senado, José Sarney. Cid Gomes ficou atrás do telão que transmitia as imagens da diplomação para a plateia enquanto conversava com Sarney.

Já na entrevista para a imprensa o governador explicou que havia falado com Sarney sobre a votação do veto da presidente Dilma Rousseff nos royalties do petróleo. A votação acabou adiada para 2013.  “Não tem problema. Nós reconhecemos o seu empenho presidente”, disse Cid por telefone.

Muitas emoções
A diplomação reuniu em um só lugar a expectativa dos que vão fazer a estréia no parlamento, como o vereador Paulo Diógenes (PSD); a revelação do “frio na barriga” até de quem começa o quinto mandato como vereador, como ressaltou em entrevista Elpídio Nogueira (PSB); e desde já, abriu a cobrança para que a Câmara cumpra uma das principais funções: a fiscalização da prefeitura de Fortaleza. “A Câmara tem que ser um poder harmônico mas não pode se tornar uma ‘secretaria para assuntos legislativos’ da prefeitura de Fortaleza”, alertou o vereador João Alfredo (PSOL).

Posse
A posse do prefeito, do vice e dos 43 vereadores está marcada para o dia 1º de janeiro de 2013, às 17 horas, na Câmara Municipal de Fortaleza.



0 comentários







0 comentários
Topo | Home