Fortaleza
Atualizado em: 24/08/2013 - 10:52 am

Catanho classifica como “desastrosa” ação da Prefeitura na construção no Cocó

Catanho classifica como “desastrosa” ação da Prefeitura na construção no Cocó

Em conversa com alguns jornalistas, o ex-secretário Waldemir Catanho comentou o episódio que envolve a construção de dois viadutos no Parque do Cocó. Segundo ele, o prefeito Roberto Cláudio (PSB) trata o assunto de forma “extremamente desastrosa”. Catanho era considerado o braço direito da ex-prefeita Luizianne Lins, inclusive era o coordenador da secretaria de Articulação Política da Prefeitura de Fortaleza na gestão petista.

“Em que ela irá melhorar a mobilidade urbana? Para nem entrar no debate de impacto ambiental no Cocó. O próprio relatório de impacto ambiental da obra aponta aspectos bastantes negativos. (…) A antiga gestão tinha um projeto. Ele, porém, não levou em conta o nosso projeto, que, ao contrário do que ele [Roberto Cláudio] está dizendo, não agride mais o Cocó do que o projeto dele. Muito pelo contrario, agride menos e traz uma vantagem: ele integra o Parque a cidade”, destacou, acrescentando que o projeto criava uma porta de entrada para o Parque do Cocó sem a degradação urbana.

Diálogo
Catanho enfatizou que a falta de diálogo da atual gestão com a sociedade é o que avalia como “mais desastroso”. “Numa área sensível como aquela, polêmica como aquela, o gestor não pode se dar o luxo, o direito, de interditar o debate. A cidade quer o debate sobre qualquer intervenção feita naquela área, seja Ponte Estaiada, seja o viaduto. É preciso discutir alternativas inclusive de viadutos”, defendeu.

Leia ainda:
Justiça Federal volta a suspender obra de viadutos no Cocó
Justiça autoriza desocupação do Parque do Cocó com força policial
MPF diz que juíza não tem competência para decidir sobre ocupação no Cocó

Faltou tempo?!
Questionado porque o projeto não foi implementado pela gestão Luizianne Lins, Waldemir Catanho afirmou que, além da “falta de tempo”, a gestão priorizou outras frentes de obras do Transfor, como as intervenções nas avenidas Luciano Carneiro, Antônio Sales e Bezerra de Menezes. Ele negou que o projeto tenha ficado para depois, por medo do debate. “O que nós iríamos fazer, e o prefeito não está fazendo, era respeitar o debate. Iríamos respeitar a exigência do debate”.

Segundo ele, o arquiteto Fausto Nilo, criador do projeto na gestão passada, exigiu que as implementações ocorressem por meio de uma discussão com a sociedade.

Polêmica
A Prefeitura de Fortaleza pretende construir dois viadutos na confluência das Avenidas Antônio Sales e Washington Soares, para descongestionar o trânsito na área. Porém, um grupo de manifestantes contrário à construção dos viadutos está acampado há mais de 40 dias no local. Eles reivindicam que a Prefeitura de Fortaleza discuta soluções alternativas ao projeto. A Justiça Federal determinou o embargo cautelar até ouvir as partes envolvidas no caso, o Ministério Público Federal (MPF) e Prefeitura.



Comment closed







Comment closed
Topo | Home


Comments are closed.