Ceará
Atualizado em: 10/07/2013 - 12:34 pm

"Ceará precisa perder o complexo de pobreza", diz presidente da AL ao arquivar plebiscito sobre Acquário

“Ceará precisa perder o complexo de pobreza”, diz presidente da AL ao arquivar plebiscito sobre Acquário

“O nosso Estado precisa perder o complexo de pobreza. Esse equipamento [o Acquário] vem para incrementar o desenvolvimento do Ceará”. Foi com essa declaração que o presidente da Assembleia Legislativa, deputado José Albuquerque (PSB), defendeu a instalação do Aquário que o governo Cid Gomes está construindo na Praia de Iracema, em Fortaleza.

Plebiscito
José Albuquerque arquivou o pedido de realização de um plebiscito sobre a construção do Acquário do Ceará. A proposta foi apresentada na Assembleia pelo deputado Heitor Férrer (PDT). Segundo o presidente da AL, o pedido não respeitou a Constituição estadual. Férrer ainda tentou argumentar, mas não teve a solicitação atendida.

Ao negar o pedido, Albuquerque ponderou que Férrer pode reapresentar a proposta, com nova redação, para que seja reavaliado o mérito da matéria. O presidente da AL ainda chamou atenção para o fato do possível plebiscito avaliar uma construção que já está em andamento, o que, segundo ele, não seria correto.

Cid não nega
No dia 21 de junho, o próprio governador Cid Gomes disse, em entrevista, que poderia submeter a construção do Acquário na Praia de Iracema, a um plebiscito para que a população decida sobre a obra.

Investimento
Aliado de Cid Gomes, o presidente da AL disse, em entrevista, que o Acquário é um investimento que “se paga sozinho” e que “as pessoas estão confundindo” o investimento do Estado. “O dinheiro do Acquário não pode ir para a Educação ou para a Sáude. É um dinheiro que vem de uma linha de crédito do Banco Mundial para esse tipo de empreendimento”, enfatizou Albuquerque.

O Acquário vai custar aos cofres públicos, em valores atualizados, cerca de 285 milhões de reias.

Viagens de Cid
Questionado sobre as viagens do governador Cid Gomes ao exterior, o presidente da Assembleia ressaltou que, na sua avaliação, as missões oficiais tem trazido “dividendos para o Ceará”. Ele ainda chamou atenção da imprensa ao afirmar que “com tanta coisa séria” acontecendo, os jornais ainda dão espaço para um “assunto menor”.

Veja também:
Heitor Férrer cobra informações sobre agenda de Cid na Europa



2 comentários







2 comentários
Topo | Home


Wanderley Filho | quarta-feira julho 10 2013 | 14:55

Não é próprio do chefe do Legislativo sair defendendo posições do Executivo. Isso cabe ao líder do governo da casa. Impressionante.

Luiz Alberto | quarta-feira julho 10 2013 | 21:18

Nós deveríamos perder o complexo de políticos ruins e cooptados pela Famílias que estão no Poder Executivo. 99% dos deputados se vendem para o chefe do executivo, não importando se é do PSB ou outros. Basta o chefe querer “comprá-los” sem discriminar a “mercadoria”.






You must be logged in to post a comment.