Eleições 2014
Atualizado em: 16/10/2014 - 10:11 am

Cid Gomes confirma pedido de tropas da Força Nacional para o 2º turno das eleições no Ceará. Foto: Agência Brasil

Cid Gomes confirma pedido de tropas da Força Nacional para o 2º turno das eleições no Ceará. Foto: Agência Brasil

O governador do Estado do Ceará, Cid Ferreira Gomes, respondeu na noite desta quarta-feira (15) à presidente do Tribunal Regional Eleitoral, desembargadora Iracema do Vale, que havia pedido que ele se manifestasse em relação à necessidade de envio de tropas federais para reforçar a segurança no 2º turno das eleições, conforme solicitação do procurador regional eleitoral, Rômulo Conrado.

Para dar tranquilidade
No Ofício GG nº 296/2014, enviado ao TRE-CE, o Governador ressalta que “compreende salutar e fortalecedora a solicitação de atuação das Forças Armadas (Exército, Marinha e Aeronáutica), no dia 26.10.2014, data do segundo turno das eleições, assim se posicionando não por todos os motivos levantados pelo Ministério Público Eleitoral, mas para que seja possível garantir, com atuação conjunta e harmoniosa, a necessária e imprescindível isenção do pleito, contribuindo assim, com suficiência, para a tranquilidade dos trabalhos eleitorais, objetivo perseguido por todos”.

Reunião
Diante da resposta do governador do Estado, a Corte do TRE-CE, presidida pela desembargadora Iracema do Vale, se reunirá nesta quinta-feira, 16/10, às 14 horas, para deliberar sobre a solicitação ao TSE de envio de reforço das tropas federais para atuação na Região Metropolitana de Fortaleza no 2º turno das eleições.

Acusação
No ofício encaminhado ao TRE, Cid Gomes  ainda acusa alguns membros da Polícia Militar de ter agido em “lamentável parcialidade” e atribui as irregularidades ao vereador de Fortaleza e deputado estadual eleito, Capitão Wagner (PR). “Frise-se que o parlamentar retro indicado vem, há muito tempo, incitando os agentes da segurança a se insurgirem contra a ordem constituída”, dispara Cid.

Ocorrências
O governador lista supostas ocorrências que comprovariam a “parcialidade” dos integrantes da PM do Ceará e denuncia que no dia 5 de outubro, data do primeiro turno da eleição, viaturas foram utilizadas com numeração suprimida ou alterada. Ele afirma, também, que policiais receberam mensagens incitando a criação de ocorrências falsas junto a Ciops e diz que equipamento de transmissão de voz das viaturas policiais foram utilizadas para fazer campanha política de determinado candidato.

SSPDS
Cid pondera que, apesar de a Secretaria da Segurança Pública e o Comando Geral da PM, assegurarem que procuraram transmitir à tropa a necessidade de atuar de forma isenta e imparcial, “infelizmente, não foi assim que procedeu parte da corporação no primeiro turno das eleições de 2014”.

Na íntegra
O ofício assinado pelo governador Cid Gomes e encaminhado ao Tribunal Regional Eleitoral é composto por seis páginas. Confira o a íntegra do documento clicando aqui.

Com informações do TRE



0 comentários







0 comentários
Topo | Home