Bastidores
Atualizado em: 17/07/2013 - 8:02 am

Ciro critica atuação de juiz que suspendeu construção de viadutos no Cocó. Foto: Kézya Diniz

Ciro critica atuação de juiz que suspendeu construção de viadutos no Cocó. Foto: Kézya Diniz

O ex-governador do Ceará, Ciro Gomes, questiona a atuação do juiz que mandou suspender a obra dos viadutos que a prefeitura de Fortaleza está construindo no cruzamentos das avenidas Engenheiro Santana Junior com Antônio Sales, no Parque do Cocó.

“Então ficamos assim: o mesmo juiz que deu liminar para um empresario invadir o Cocó é agora o juiz que dá uma liminar contra uma obra pública que mexe com apenas 7 metros do parque para facilitar o transito de 70.000 veículos por dia. O Conselho Nacional de magistratura merece conhecer o assunto”, disse Ciro. As declarações foram feitas na noite de terça-feira (16) através do Facebook.

Entenda o caso
Na terça-feira (16), o juiz da 2ª Vara da Fazenda Pública, Francisco Chagas Barreto Alves, determinou, em caráter liminar, a suspensão da obra alegando que a derrubada de árvores para a obra aparenta promover o desmatamento no bioma do Cocó.

Veja aqui:
Justiça suspende construção dos viadutos no Cocó

União
Também nesta terça-feira, a Secretaria do Patrimônio da União (SPU) anunciou o pedido de  embargo administrativo da intervenção. De acordo com Jorge Luiz Queiroz, superintendente do órgão, parte da obra está inserida em um terreno na União e a administração municipal não solicitou autorização para fazer as intervenções.

Leia aqui:
Fortaleza: Patrimônio da União quer embargo de obra dos viadutos do Cocó



1 comentário







1 comentário
Topo | Home


Regina Duarte | sexta-feira julho 19 2013 | 13:23

Engraçado o seu Ciro. Este empresário que ele se refere é o mesmo que ele traiu, pois foi graças a ele que seu Ciro um dia virou Prefeito desta cidade, chegou a governador e hoje esta usurpando do Estado através de seu irmão no Estado e agora com seu ventriologo na Prefeitura com obras faraônicas como o aquario, centro de eventos e ponte estaiada(para devolver os favores de campanha). No mais, percebe-se que ele cita o caso destes viadutos beneficiar apenas 70.000 mil pessoas donas de carros e que moram justamente na área nobre da cidade. A prioridade são pessoas, ciclistas, motociclistas, ônibus e por ultimo carro. Chega de pontes, viadutos, projetos sem mobilidade urbana digna para o povo usufruir. Tem aplicar o dinheiro em melhoria do transporte público coletivo com ônibus confortavel para o trabalhador e o povo em geral