Bastidores
Atualizado em: 08/01/2019 - 3:25 pm

Ciro reage a “canalhas” que tentam aparecer diante dos ataques no Ceará

O ex-ministro Ciro Gomes usou as redes sociais para se posicionar sobre os ataques criminosos ocorridos no Ceará desde a semana passada. Segundo ele, o momento é “tão grave” que se “impõe” aos gestores e aliados “agir e não falar”. 

“Aqui no Ceará somos um coletivo de muitos homens e mulheres trabalhando hoje sob a liderança do Governador Camilo Santana. Assim, diante de um problema tão grave, potencialmente, como a onda de terror que as facções criminosas tentam impor ao nosso povo trabalhador o que se impõe a nós é agir e não falar. Candidatos falam, é o que podem fazer, governantes decidem, é o que tem que fazer”, escreveu em sua conta oficial no Facebook.

Assim, Ciro enumera as ações adotadas pelo governo do Ceará e os primeiros resultados. “Mais de 570 celulares foram apreendidos nos presídios, 148 bandidos foram presos , três morreram, nenhum civil, e nenhum policial foi ferido”, destaca.

Apoio
O ex-governador também cita o apoio das Forças Federais e ressalta que as diferenças políticas não serão levas em consideração para atrapalhar a segurança do Ceará. “A ação está sendo feita com o importante apoio da força nacional e de outras forças federais. Os cearenses somos gratos por este apoio e não deixaremos diferenças políticas ou partidárias nos tirar do caminho que nosso dever nos impõe: restaurar a ordem e a paz públicas”, afirma.

Repúdio
Ciro ainda cita que conversou com o governador Camilo Santana antes de escrever o texto em que aproveita para repudiar manifestações de integrantes da oposição. “Pedi permissão ao Governador Camilo Santana para repudiar, com toda a força, as palavras criminosas de dois irresponsáveis destes tantos que infernizam a vida brasileira: deputados de primeira viagem ligados a esta verdadeira facção criminosa que age na internet: o MBL”, enfatiza sem citar os nomes dos parlamentares.

“Canalhas”
O pedetista não poupa críticas aos que chama de “canalhas” por estarem, segundo avalia, tentando “aparecer” diante da crise na área da Segurança. “Na ânsia incontida de aparecer, estes dois delirantes foram para a internet anunciar uma pseudo trama em que, pasme a opinião pública brasileira, todo o sofrimento que passamos juntos com nosso povo seria um plano político maquiavélico para apimentar nossa discordância politica com o atual presidente. Canalhas! É o que são vocês dois! Respeitem o Ceará, respeitem nosso povo, respeitem nosso sofrimento. O que fizeram é simplesmente deplorável, e apenas junta suas vozes à de marginais que tentam aterrorizar nossa gente”, afirma.

“Marginais”
Ciro concluiu afirmando que é possível identificar “marginais que entram na politica para fazer o mal” as custas do sofrimento da sociedade. “Vocês verão, politiqueiros imundos, que o Ceará e os cearenses vamos vencer mais esta batalha e aí será também possível avaliarmos a conduta de marginais que entram na politica para fazer o mal, mesmo que a vítima seja toda uma população humilde e trabalhadora”, concluiu.



Comment closed







Comment closed
Topo | Home


Comments are closed.