ALEC
Atualizado em: 23/05/2019 - 9:00 am

Evento acontece no Complexo de Comissões Técnicas da Assembleia. Foto: AL

A Comissão de Direitos Humanos e Cidadania (CDHC), em conjunto com a Comissão de Esporte e Cultura (CEC) da Assembleia Legislativa do Ceará, realizam quinta-feira (23/05), às 15h, no Complexo de Comissões Técnicas da Casa, audiência pública para debater o tema “Gênero, Raça e o Direito à Cultura”. O requerimento é de autoria do deputado Nezinho Farias (PDT).

De acordo com o parlamentar, o mês de maio nos remete a reflexão, é o mês que se comemora a Lei Áurea, sancionada no dia 13 de Maio de 1888, data oficial da abolição da escravidão no Brasil. Nesse contexto, é relevante fazer alguns questionamentos sobre assuntos ligados a desigualdade e à exclusão, especialmente no tocante à raça e gênero.

“A audiência pública configura-se como espaço para oportunizar diálogos com possibilidades de desenvolvimento de habilidades que fortaleçam autonomia de gênero e de raça para promoção de resgate de sua memória cultural local, preservando sua identidade, com ênfase em uma ambiência com condições sociais adequadas, favorecendo qualidade de vida e respeito humano”, destaca.

O evento contará com a presença das bordadeiras da comunidade quilombola de Horizonte, no Ceará. As bordadeiras de Horizonte irão apresentar o projeto “Bordando Resistência”, experiência desenvolvida em Alto Alegre. A comunidade é reconhecida pela Fundação Palmares como remanescente dos Quilombos.

Visibilidade
A maioria dos remanescentes são agricultores que vivem em um cenário de pouca visibilidade social, sendo as mulheres as mais atingidas por essa exploração da mão de obra. Nesta perspectiva, o Bordando Resistência surgiu transitando nos caminhos percorridos pelos ancestrais e fortalecendo o sentimento de pertença. De ponto a ponto, uma história de resistência e resiliência vem sendo contada e vivida coletivamente.

Com informações da AL



Comment closed







Comment closed
Topo | Home


Comments are closed.