Congresso
Atualizado em: 28/09/2011 - 7:53 pm

Valdemar Costa Neto. Foto: Agência Câmara

O Conselho de Ética e Decoro Parlamentar da Câmara Federal arquivou nesta quarta-feira (28), por 16 votos a 2, representação contra o deputado Valdemar Costa Neto (PR-SP). O deputado foi acusado de suposto envolvimento em denúncias de superfaturamento de contratos e recebimento de propina no Ministério dos Transportes.

O colegiado votou nesta quarta-feira apenas a admissibilidade de representação feita pelo Psol e pelo PPS contra Costa Neto. O relator, deputado Fernando Francischini (PSDB-PR), disse que há indícios de irregularidades cometidas pelo deputado do PR e defendeu a investigação do caso, mas seu relatório foi rejeitado pelo colegiado.

O líder do Psol, deputado Chico Alencar (RJ), afirmou que o partido irá analisar a possibilidade de entrar com recurso contra a decisão de hoje. Para tanto, será necessária a assinatura de 52 deputados. Nesse caso, a admissibilidade da representação seria analisada pelo Plenário da Câmara. O próprio Chico Alencar, contudo, não acredita na continuidade do processo. “Recorrer aqui é malhar em ferro frio, mas, claro, vamos analisar o caso”, declarou.

Defesa
Segundo denúncias divulgadas pela imprensa, Costa Neto teria recebido recursos de empresas interessadas em assinar contrato com o Ministério do Turismo em troca de garantia de superfaturamento de preços e aditivos nas compras. O deputado, contudo, alegou hoje que não há provas contra ele. “A imprensa não foi capaz sequer de indicar valores e obras que estariam envolvidas, só apontou como indício registro de reuniões em que estive no ministério”, argumentou.

Da Agência Câmara de Notícias



0 comentários







0 comentários
Topo | Home




You must be logged in to post a comment.