Bastidores, Partidos
Atualizado em: 20/11/2011 - 5:44 pm

Preocupação ganhou força com a declaração do cearense Ciro Gomes (PSB) sobre um possível futuro rompimento entre PSB e PT

Aliado histórico do PT, o PSB se prepara para deixar de ser um apêndice do maior partido do país ao final do atual ciclo petista no comando do Brasil, em 2018. A cúpula petista está extremamente incomodada com os sinais de força política e da movimentação precoce do governador Eduardo Campos (PE), 46 anos, presidente do PSB. A informação é do jornal O Globo.

Segundo a reportagem, o comando do PT reconhece que Campos pode crescer e se tornar adversário do projeto político petista não só em 2018, mas até antes disso.

Pretensões
As articulações de Campos começam a ser vistas com desconfiança por dirigentes petistas, como o ex-chefe da Casa Civil e deputado cassado José Dirceu, que tem feito alertas internos sobre o crescimento do PSB e as pretensões de Campos.

Preocupação
A preocupação ganhou força nos últimos dias com a declaração do ex-ministro Ciro Gomes (PSB-CE), que considera natural um futuro rompimento entre PSB e PT.

Leia ainda:
Na Folha: Ciro Gomes vê fim da aliança com PT e quer ser candidato à sucessão de Dilma em 2014

Apesar da desconfiança petista, Campos tem recebido nos bastidores estímulo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para se transformar em alternativa no futuro. Isso na lógica lulista de que é melhor criar alternativas dentro da própria base governista que possam defender o seu legado.

Do O Globo



0 comentários







0 comentários
Topo | Home