Bastidores
Atualizado em: 17/02/2012 - 5:02 am

Deputados estaduais e vereadores de Fortaleza ocuparam as tribunas da Assembleia Legislativa e da Câmara Municipal, respectivamente, na quinta-feira (16/02) para comentar a troca de acusações entre o governador Cid Gomes (PSB) e o senador José Pimentel (PT/CE).

O chefe do Executivo disse que o senador extrapolou e mentiu ao declarar que recursos foram devolvidos aos cofres da União por falta de projetos para a habitação e para a implantação da Refinaria da Petrobras.

Leia aqui:
Cid diz que senador Pimentel “declarou guerra” ao mentir  
Polêmica na Assembleia: governo do estado devolve dinheiro à União

Heitor Férrer (PDT) diz que não pode ficar o "dito pelo não dito" e que Pimentel deve ir à Assembleia dar explicações

Dito pelo não dito
O deputado Heitor Férrer (PDT) quer convidar o senador à Assembleia para esclarecer suas declarações. A questão, segundo o parlamentar, é saber quem mente, se o governador ou o senador. “Acho que Cid Gomes, diante de um erro do seu governo, não mentiria. Acho mais fácil ele admitir um erro. E o mesmo digo do senador Pimentel”,frisou. No entanto, há declarações antagônicas e alguém está equivocado, de acordo com o pedetista.

Heitor Férrer reforçou que é responsabilidade dos deputados estaduais convidarem quem iniciou o debate, o senador José Pimentel, para que ele venha ao Legislativo. “Não pode ficar o dito pelo não dito. Certamente o senador Pimentel já deve ter procurado os jornais. Será que o senador vai se deixar taxar de mentiroso?”, perguntou.

Verdade ou Mentira?
O deputado Perboyre Diógenes (PMDB) declarou saber que o governador não mente. “Tenho certeza de que ele está falando a verdade. O problema é o cenário político, que deixou Pimentel desequilibrado. Não concordo que ele venha para cá, e acredito na fala do governador. O mentiroso é o Pimentel”, enfatizou Diógenes.

O deputado Professor Teodoro (PSD) também afirmou que o governador tem a palavra correta. “Ele sempre correu atrás de recursos para alavancar o desenvolvimento de Sobral quando era prefeito, sou testemunha disso. Agora ele está trabalhando para fazer do Ceará uma referência no Nordeste. O Governo Federal é quem cria as dificuldades prometendo e não entregando recursos”, completou.

O deputado Roberto Mesquita (PV) engrossou o coro contra as declarações de Pimentel. “O senador faltou com a verdade ao não divulgar que os recursos não estão vindo para o Ceará. Pimentel se afastou de sua postura retilínea. Ele é senador do Ceará e não do Lula ou do PT. Temos que modificar a burocracia dos programas e agilizar os recursos que não chegaram. Os três senadores do Ceará precisam é trabalhar pelo povo cearense, cobrando os investimentos prometidos como a ampliação do aeroporto e do Porto do Pecém”, comenta o deputado.

Equívoco e aliança
Já o líder do Governo na Casa, deputado Antonio Carlos (PT), ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa para rebater as críticas feitas ao Governo do Estado pelo senador José Pimentel (PT/CE), mas disse que o senador petista cometeu umequívoco”. O deputado ressaltou que a oposição do Governador Cid Gomes está se “aproveitando da situação” para criticar o governo e a prefeita Luizianne Lins. “A prefeitura não tem nada haver com isso. Não vou fazer o jogo da oposição. O Ceará está mudando por causa da boa gestão dos atuais profissionais do Estado”, assinalou.

Antonio Carlos destacou que a aliança entre Governo e Prefeitura não acabou e nem está “abalada”. “Cid não é oposição à presidente Dilma Rousseff e nem à Luizianne. Não adianta tentar quebrar uma unidade que só traz benefícios”, disse.

Deputado Carlomano Marques (PMDB)

O deputado Dedé Teixeira (PT) salientou que os opositores tentam “destruir o que já foi construído com base e visão de futuro”. “Estamos presenciando muitas obras boas do Governo. Querer se aproveitar de uma situação que, provavelmente, já está resolvida é desculpa para criticar”, afirmou.

O deputado Carlomano Marques (PMDB) disse que a declaração do senador Pimentel (PT) tem o objetivo de enfraquecer a aliança entre os governos. “As declarações do senador foram desfocadas, fora da questão refinaria, e o governador educadamente diz que não compreende. Mas ele sabe quais são os motivos das ansiedades e dos desejos inconfessáveis do senador Pimentel. Na verdade, ele quer destruir uma aliança, quer entrar na disputa de prefeito, já no anseio de se candidatar a governador. Não tem outra motivação. Eu sei que o Cid compreende”, acredita Carlomano.

Surpresa
A deputada Patrícia Saboya (PDT) lamentou em plenário as críticas feitas pelo senador José Pimentel (PT-CE) quanto à falta de projetos do Estado que assegurem a vinda de recursos da União. Para ela, é surpreendente ver tal atitude vinda de um senador, cujo objetivo maior é defender “em qualquer situação o estado o qual ele representa”. De acordo com Patrícia, não é justo que, “por uma questão de politicagem, essas farpas aconteçam a uma altura dessa”. Segundo a pedetista, Pimentel sabe, enquanto aliado do governador Cid Gomes, que o dinheiro em questão nunca chegou ao Ceará. “Como se pode devolver recurso que não chegou aqui?”, questionou.

O deputado Paulo Facó (PTdoB) salientou que não tem muita amizade com Pimentel, mas acredita que, tanto ele quanto Cid, são duas figuras de proa da política nacional. “E pelo que já fizeram enquanto políticos, ambos querem o bem do Ceará. Não acredito que o senador Pimentel usaria de subterfúgio para entrar em uma eleição”, complementou.

União
O líder do bloco PSB-PT-PMDB, deputado Weligton Landim (PSB), disse que a bancada cearense no Congresso precisa se unir na defesa “intransigente dos interesses do povo do Ceará”, em vez de fazer “críticas que não são verdadeiras”. Ele se referia as declarações do senador José Pimentel (PT-CE) sobre recursos do Governo Federal destinados a moradias populares e obras da refinaria, no Pecém, que estariam sendo devolvidos à União por falta de projetos do Governo Estadual e prefeituras. “Não se constroi nada. Nós precisamos que todos deem as mãos em defesa dos interesses do povo do Ceará”,  assinalou.

Vereador Marcelo Mendes (Foto: CMFOR)

Câmara de Fortaleza
Já na Câmara municipal de Fortaleza, o vereador Marcelo Mendes (PTC), questionou as declarações dadas pelo senador José Pimentel (PT) acerca de recursos públicos destinados ao Ceará e disse que as informações põem em dúvida a reputação e o trabalho do governador do estado, Cid Gomes. “Quando o gestor, por falha, perde recurso federal, isso é prevaricação e isso é crime. O senador não atacou o governador, atacou a inteligência do povo cearense. Nós não merecíamos isso. Não se pode negar ao Cid a competência, que ele tenha visão de Estado, de governo, negar que é um grande gestor e administrador”,enfatizou.

O vereador Guilherme Sampaio, líder do PT na Casa, leu nota emitida pelo senador Pimentel, frente à polômica criada pelas declarações: “Declarei o que é fato: Existem recursos federais disponíveis que não foram utilizados. Esse não é apenas um problema local e reconheço que depende de vários fatores, muitas vezes complexos. A nossa intenção é agilizar os processos, contribuindo com o Governo do Estado e as prefeituras na execução dos programas e metas, como sempre fizemos”.

Leia ainda:
Sem mostrar números, Pimentel rebate declarações de Cid Gomes 

Luizianne declara que críticas feitas por Pimentel fazem parte de processo democrático

Com informações da CMFor e da Agência de Notícias da AL



0 comentários







0 comentários
Topo | Home