Greve, Nacional
Atualizado em: 11/08/2012 - 6:21 pm

Servidores Federais mantém o lema “Chega de Enrolação: Negocia Dilma”. Na imagem, o cartaz utilizado nos protestos. Foto: Kézya Diniz

A revista IstoÉ que chega as bancas de todo o país neste final de semana mostra que a lua de mel entre o Palácio do Planalto e o movimento sindical parece ter chegado ao fim, após nove anos de governo do Partido dos Trabalhadores. Como num efeito dominó, a cada dia, nas últimas semanas, novas categorias de servidores federais cruzavam os braços ou entravam em operação-padrão por reajustes salariais.

Greve Nacional
A greve do funcionalismo federal se alastrou pelo País, como não se via desde o governo de Fernando Henrique Cardoso. Até a sexta-feira 10, cerca de 300 mil profissionais de 30 categorias, como agentes da PF, professores universitários e fiscais da Receita, integravam o movimento, que já provocou longas esperas nos aeroportos, filas de carros em rodovias e mercadorias presas nos portos.

Jogo duro
Numa demonstração que não pretende abrir mão da austeridade fiscal num ano de dificuldades econômicas, a presidente Dilma Rousseff resolveu endurecer o jogo. Cortou o ponto de grevistas, ameaçou substituí-los por outros profissionais e ingressou na Justiça para a manutenção de serviços essenciais, conforme determina a legislação. “Não é normal parar de trabalhar e ganhar por isso”, disse a ministra do Planejamento, Miriam Belchior.

Com informações da IstoÉ



0 comentários







0 comentários
Topo | Home