Bastidores
Atualizado em: 12/05/2011 - 6:55 pm

O folheto da "discórdia" faz parte do kit "anti-gay" distribuído por Bolsonaro.

O deputado federal Jair Bolsonaro (PP/RJ) entrou em mais uma polêmica. Nesta quinta-feira (12), o parlamentar trocou insultos com a senadora Marinor Brito (PSOL/PA). Os dois quase se agrediram fisicamente.

O tumulto começou depois que a Comissão de Direitos Humanos da Câmara suspendeu a votação do projeto que criminaliza a homofobia no país.

Como Foi
Bolsonaro se postou atrás da senadora Marta Suplicy (PT-SP), relatora do projeto, no momento em que ela concedia uma entrevista a emissoras de rádio e TV. O detalhe é que o deputado estava com folhetos “anti-gays” nas mãos, ao lado de outros parlamentares.

Marinor Brito ficou irritada e reagiu tentando tirar o grupo do local. “Homofóbico, criminoso, está usando dinheiro público para fazer cartilha”, gritou a senadora.

O deputado Bolsonaro revidou ao afirmar que a senadora deveria provar suas acusações. “Olha a intolerância, denuncie então senadora.”, reclamou.

Sob Controle
O tumulto só terminou porque outros deputados e senadores que estavam no local atuaram para acalmar os ânimos. A senadora disse que pretende analisar  “medidas cabíveis” que serão tomadas contra Bolsonaro.

“Eu fui pedir para eles pararem, os xingamentos aumentaram. Eles se colocaram de forma desrespeitosa atrás da senadora. Estavam ali com o firme propósito de agredir”, afirmou.

Com informações da Agência Senado e da Folha.com



0 comentários







0 comentários
Topo | Home