Nordeste
Atualizado em: 23/12/2015 - 7:01 am

Anúncio foi feito durante evento na Bahia. Os estados de Pernambuco e Paraíba também serão beneficiados. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Anúncio foi feito durante evento na Bahia. Os estados de Pernambuco e Paraíba também serão beneficiados. Foto: Roberto Stuckert Filho/PR

Na tentativa de criar uma agenda positiva para ajudá-­la na luta contra o processo de impeachment, a presidente Dilma Rousseff anunciou, na tarde de terça-feira (22), a liberação de R$ 285 milhões para obras de infraestrutura de abastecimento de água nos Estados do Ceará, Pernambuco e Paraíba. Dos R$ 285 milhões, o Ceará ficará com R$ 93,9 milhões, Paraíba com R$ 35,7 milhões e Pernambuco com a maior parte, sendo R$ 134,8 milhões.

O anúncio foi feito durante cerimônia que marcou o início da operação da segunda estação de bombeamento (estrutura responsável por impulsionar água de um terreno mais baixo para outro mais alto em grandes proporções) do eixo leste do projeto de Integração do Rio São Francisco.

Cooperação
Os recursos, oriundos do orçamento do Ministério da Integração Nacional, deverão ser utilizados na construção de redes conectoras de abastecimento das comunidades localizadas em um raio de até cinco quilômetros dos canais integrados ao Rio São Francisco.  De acordo com a Pasta, Dilma deve assinar termos de cooperação com os governos estaduais, transferindo o dinheiro.

Ceará
O estado do Ceará vive o seu quarto ano consecutivo de seca, com a possibilidade, segundo a Funceme, de 2016 ser mais um ano de estiagem. No Ceará quase todos os reservatórios estão a baixo na média, o que tem preocupado a população e alguns políticos da oposição que têm cobrado do Governo do Estado, ações enérgicas para viabilizar a conclusão de obras importantes como a Transposição do rio São Francisco e o Cinturão das Águas.

Estratégia
A Pasta ressalta que, além do apoio financeiro, o Governo fornecerá os projetos executivos das obras aos Estados beneficiados. Nos bastidores, essa agenda de Dilma pelo Nordeste, faz parte da estratégia da Presidente de buscar apoio popular, em meio à pressão que vem sofrendo em razão do processo de impeachment. As regiões é um dos principais redutos eleitorais do PT, e onde a maioria dos governadores e prefeitos tem dado respaldo à continuidade da petista na presidência da República. Para a cúpula do PT, a salvação do mandato de Dilma depende de sua reaproximação com a militância e com os movimentos sociais.

Conselho
Em jantar com a Presidente no início de dezembro em Brasília, o ex-presidente Lula aconselhou sua sucessora a criar uma agenda positiva para superar o impeachment e a Operação Lava Jato, que investiga vários políticos ligados a legenda a esquemas de corrupção na Petrobras.



0 comentários







0 comentários
Topo | Home