Corrupção
Atualizado em: 18/07/2011 - 11:05 pm

Dilma Rousseff. Foto: Agência Brasil

O contador e administrador, Augusto César Carvalho Barbosa de Souza, nem chegou a tomar posse na Diretoria de Administração e Finanças do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (Dnit). Ele foi desconvidado dentro da política de limpeza, determinada pela presidente Dilma Rousseff, no setor de Transportes. O setor está sob suspeita de envolvimento em irregularidades que já derrubaram o ministro Alfredo Nascimento e outros seis membros da cúpula da Pasta ligados ao PR.

Retirada do nome de Souza
Por meio de ofício publicado nesta segunda-feira (18), no Diário Oficial da União, a presidente Dilma Rousseff pediu ao Senado a retirada de pauta do nome de Souza, que ela própria havia indicado para o cargo por sugestão do ex-chefe de gabinete do Ministério Mauro Barbosa, um dos primeiros afastados após a onda de denúncias. Ele seria sabatinado no último dia 7 de julho pela Comissão de Serviços de Infraestrutura do Senado, à qual compete chancelar as indicações presidenciais para o Dnit.

“Qualificado para assumir o cargo”
A unção de Souza parecia favas contadas – tinha até relatório favorável do senador Blairo Maggi (PR-MT), aprovado na comissão, que o definiu como “qualificado para assumir o cargo”. Mas a escolha deu para trás após a divulgação das denúncias, no início do mês. Com especialização em administração pública, Souza é oriundo da Controladoria Geral da União (CGU), onde exerceu funções de chefia, entre as quais a de coordenador-geral da área de Contas do Governo.

De investigador a investigado
Desde 2006, Souza é ouvidor do Dnit e, a partir de 2008, passou a acumular também o cargo de corregedor da instituição, encarregado de investigar e punir responsáveis por desmandos. Agora, de investigador ele passa à condição de investigado pela CGU, que realiza uma auditoria minuciosa em todos os contratos da Pasta. Souza não quis se manifestar sobre a “demissão”. A assessoria do Dnit informou que a escolha ou retirada de nomes para a Diretoria do órgão é de competência exclusiva da Presidência.

Próximos alvos
Os próximos alvos da “faxina” serão conhecidos em breve, segundo informações do próprio governo. O ministro Paulo Sérgio Passos reuniu-se na segunda, por mais de duas horas, com a presidente no Palácio do Planalto. Desde que assumiu o cargo, em 12 de agosto, ele vem anunciando demissões cirúrgicas de dirigentes do setor a cada reunião com Dilma. Mas, nesta segunda-feira, não se manifestou.

Leia mais:
Mesmo durante recesso, oposição tenta garantir apoio para instalar CPI dos Transportes
Temer avalia que medidas para resolver crise nos Transportes são adequadas

Com informações da Agência Estado



0 comentários







0 comentários
Topo | Home




You must be logged in to post a comment.