Eleições 2014
Atualizado em: 16/09/2013 - 8:00 am

Domingos Filho deixa PMDB e pode ser opção de Cid para sucessão de 2014

Domingos Filho deixa PMDB e pode ser opção de Cid para sucessão de 2014

O vice-governador do Ceará, Domingos Filho (PMDB), decidiu deixar o PMDB, partido em que milita desde o início de sua vida política. Com a mudança de legenda, o agora ex-peemedebista pretende seguir como uma opção para a sucessão de Cid Gomes em 2014.

O destino de Domingos ainda não está definido. Nos bastidores a informação é de que ele irá ingressar em uma agremiação indicada pelo governador Cid Gomes.

Prego batido e ponta virada
A decisão foi tomada na última sexta-feira (13) após mais de três horas de conversa com o presidente estadual da legenda, senador Eunício Oliveira (PMDB), possível candidato do PMDB ao Governo do Estado. Na ocasião, ficou acertado que a legenda não vai questionar na Justiça o “mandato” de Domingos Filho. Recentemente, ele já havia manifestado a ideia de deixar a sigla até o fim deste mês.

Domingos Filho foi eleito presidente da Assembleia Legislativa, em 2007, depois escolhido pelo partido para ocupar a vaga de vice-governador no segundo governo Cid Gomes.

Ela fica
Enquanto isso, Patrícia Aguiar, esposa de Domingos Filho, permanece no PMDB. Ela é prefeita de Tauá, reduto político de sua família.

De malas prontas
Quem também estaria de malas prontas para deixar o PMDB é o deputado estadual Neto Nunes. Em conversa com jornalistas na Assembleia Legislativa, ele confirmou as especulações. O destino, no entanto, ainda é incerto, mas muitos apostam na migração do parlamentar para o PSB. Neto Nunes teve algumas conversas com Eunício Oliveira.

“Somos aliados do governador e o PMDB está se arregimentando para candidatura própria. Então, neste contexto talvez o melhor caminho seria me retirar do PMDB”, disse o deputado que promete segurar a decisão para os próximos dias.

Prazo
Pela legislação eleitoral, as filiações partidárias devem ser concluídas até um ano antes das eleições, para quem pretende concorrer a algum cargo. Como o primeiro turno das eleições de 2014 está marcado para 5 de outubro, as filiações devem ocorrer até o próximo dia 5 de outubro deste ano.



1 comentário







1 comentário
Topo | Home


Wanderley Filho | segunda-feira setembro 16 2013 | 16:08

Esperar a indicação do governador para saber em qual sigla irá se filiar é prova incontornável de que os partidos no Brasil não passam de “roupas” descartáveis.






You must be logged in to post a comment.