Ceará
Atualizado em: 29/02/2020 - 1:22 pm

Eduardo Girão manifesta apoio a veto do Orçamento Impositivo

Após obstrução e adiamento da votação do veto presidencial 52/2019, na última sessão do Congresso Nacional no dia 12 de fevereiro, os congressistas retomam a pauta, na próxima terça-feira (3/3), e devem apreciar o veto que suprime dispositivo da legislação orçamentária para transferir do Executivo para Parlamento o controle de parcela expressiva do orçamento federal.

Caso o veto seja derrubado, estima-se que R$ 30 bilhões serão distribuídos de acordo com a vontade e avaliação do relator-geral do Orçamento. Na avaliação do senador Eduardo Girão (PODE/CE), essa medida pode abrir brechas para a barganha, conchavo político e “toma lá, da cá”, em meio a acordos e articulações para aprovar ou rejeitar projetos.

Ainda segundo o senador, também servirá de moeda de troca para interesses eleitoreiros em ano de eleição. “Não é papel nem meu, nem de senador nenhum gerenciar esse tipo de verba pública, nosso papel é legislar, fiscalizar. Sem transparência, esses bilhões do seu dinheiro vão ser distribuídos para parlamentares em ano eleitoral. O que vai ser feito desse dinheiro?”, critica.

Déficit
Em vídeo publicado em rede social, o senador cearense defendeu a manutenção do veto e chamou atenção para o déficit “gigantesco” no país. “Temos um déficit de R$ 40 bilhões, e querem pegar R$ 30 bilhões, que é um dinheiro emprestado, para parlamentares distribuírem em emendas pelos municípios do Brasil”, alerta.

Mobilização
Por fim, Girão convocou a população: “A sua cobrança e a sua mobilização é muito importante para que a gente mantenha esse veto na próxima semana”.



Comment closed







Comment closed
Topo | Home


Comments are closed.