Bastidores, Eleições 2012
Atualizado em: 21/06/2011 - 2:55 pm

Deputada Eliane Novais (PSB) diz que segue com a pré-candidatura pela prefeitura de Fortaleza em 2012. Foto: Kézya Diniz

No dia seguinte a reunião do Diretório municipal do PSB, que decidiu, por 20 votos a 10, anular a ata da reunião que havia definido a deputada estadual Eliane Novais como pré-candidata da sigla à Prefeitura da Capital nas eleições de 2012, a socialista usou a Tribuna da Assembleia Legislativa para denunciar o que chamou de perseguição política do grupo liderado pelos irmãos Ferreira Gomes.

A parlamentar responsabilizou diretamente Ivo Gomes, Chefe de gabinete e irmão do governador Cid Gomes.

“Me sinto perseguida, e acredito que é por causa da força política que temos na cidade. Temos a condição política de ser pré-candidata em Fortaleza, e está sendo cerceado esse direito”, afirmou.

Leia ainda: Racha no PSB tem até exposição de Judas

Eliane 2012
Depois, em entrevista, Eliane Novais reafirmou que segue como pré-candidata na disputa pela prefeitura de Fortaleza e que a anulação da ata foi apenas uma manobra política.

“Eu atribuo aos Ferreira Gomes a anulação política da ata. Não foi anulação jurídica, foi política. Vou continuar pré-candidata e vou para a luta nas bases, e vamos para o congresso mostrar quem tem força. Quem tem 30 mil votos pode ter muito mais para a Prefeitura de Fortaleza. Sei que a base tem confiança politica em nós, em mim e no Sérgio Novais”, enfatizou.

Novas opiniões
A socialista disse estranhar a mudança na opinião dos correliogionários.

Tivemos ontem (plenária) mais de mil pessoas num ato de solidariedade contra essa movimentação estranha. Na reunião do diretório, tivemos um cerceamento, porque nós tínhamos maioria, e a correlação de forças foi mudada. Foi estranho. O que estamos questionando é como essa correlação de forças foi mudada”, questionou.

Aliança com Luizianne
Eliane concorda que o fundamental para o PSB é manter a aliança com o PT da prefeita de Fortaleza, Luizianne Lins, “mas isso significa dizer que o PSB pode estar na cabeça de chapa e o PT na vice”, defendeu para em seguida completar:

“A prefeita Luizianne sabe que nós temos um arco de aliança desde 2004. Desde o início nós fomos os únicos que seguravam a bandeirinha lá, três gatos pingados em cima do palanque: éramos nós, o PSB, acreditando no potencial dela quando ela tinha apenas 3%. E depois, no segundo turno, vieram os outros. No primeiro turno, só quem estava lá era o PSB. PT, PSB e outros poucos”, lembrou.

Sem debate
Ainda durante entrevista, a socialista criticou o apoio público do governador Cid Gomes a possível candidatura do petista Camilo Santana.

“O governador lançou o Camilo Santana, e o Camilo Santana infelizmente é do PT. Ou felizmente. Mas não teve debate”, reclamou para em seguida dar uma alfinetada no grupo ligado aos Ferreira Gomes.

“Existe o PSB e os oriundos de outros partidos. Existe o PSB de luta, que vai nas bases; a gente não faz reuniões só por questões eleitorais, como é feito entre os Ferreira Gomes”, disse.

O outro lado
O deputado José Sarto (PSB), aliado de Cid Gomes, saiu em defesa dos cidistas.

“A reunião de ontem anulou as atas por 20 votos contra 10. Democracia é assim, foi discutido e foi votado. Foram cinco horas e meia de reunião e deliberou-se que a ata do diretório estava completamente irregular e foi nula”, disse Sarto.

Divergências
O parlamentar ainda afirmou que várias lideranças históricas do PSB têm divergências “profundas” e “graves” com o presidente municipal e que essa divergência teria “aflorado” agora.

“São divergências que todos os membros da ala histórica fizeram questão de publicizar. Aliás, nenhum membro conversou com o governador. Então, na verdade, é só uma tentativa de colocar a discussão como se fosse a manipulação do presidente do partido. É completamente equivocado e é mentira”, retrucou.

Fala
Segundo José Sarto, o grupo teria começado a se incomodar com as declarações da deputada Eliane Novais que estaria falando pelo partido.

“Foi dito que executiva e diretório tinham sido reunidos, e isso é mentira, não foram. As pessoas que estiveram lá disseram que assinaram apenas uma lista de presença, e não assinaram ata”, ressaltou. “Sou filiado e nunca fui chamado, e desafiei ontem o presidente Sérgio Novais a dizer que tinha me chamado sequer por telefone”, completou Sarto.

Alhos com Bugalhos
Sobre as acusações de Eliane Novais sobre uma suposta perseguição política de Ivo Gomes, Sarto rebateu disparando críticas contra a socialista.

“A deputada tá apanhada pelo emocional e às vezes confunde alhos com bugalhos. O Ivo deputado do PSB e tem legitimidade para falar do PSB. Se ele quisesse falar, teria legitimidade, é deputado do partido, é membro da executiva”, disparou.

Aliança
Ainda durante entrevista, Sarto também disse que a ideia inicial é manter a aliança com o PT de Luizianne Lins, mas que só o debate pode garantir uma decisão democrática. Ele também afastou a ideia de discriminação.

“É a mania de conspiração. Não podemos desviar o foco nem querer vitimizar-se por ser mulher, porque Fortaleza já não come essa. Fortaleza já elegeu a Maria Luiza, a Luizianne… É uma tentativa manjada de querer vitimizar-se por ser mulher”, disse.

Veja a reportagem no Jorna Jangadeiro



3 comentários







3 comentários
Topo | Home


Josadan | terça-feira junho 21 2011 | 17:40

Tudo farinha do mesmo saco! Nenhum interesse realmente pelo povo, só pelo bolso e pelo poder! O Deputado Sarto está na dele, ou seja, em cima do muro, ou então defendendo quem está no poder. Quando mudarem os que estão no poder, com certeza ele muda de opinião.

Cláudio Teixeira | terça-feira junho 21 2011 | 18:00

maior erro P S B história nacional e estadual foi em assentar os FERREIRA GOMES no partido . Eles não tem ideologia de lutas sociais, só eleitoreira

Juvenal | quarta-feira junho 22 2011 | 07:42

Concordo com o sr.Claudio Teixeira, realmente os Ferreiras Gomes só querem ascenção politica e o poder para em seguida tirar de seu caminho politico quem os ajudou a subir, coitado do pt que está cego ou n/ quer enxergar. Valeu deputada Eliane Novais estamos com asenhora. Não desista. Juvenal