Ceará
Atualizado em: 28/06/2013 - 10:25 am

Professores de Juazeiro protestam contra a redução dos salários. Foto: reprodução da internet

Professores de Juazeiro protestam contra a redução dos salários. Foto: reprodução da internet

Uma nova reunião será realizada nesta sexta-feira (28), na sede do Ministério Público de Juazeiro do Norte, para referendar a redação consensual do Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) entre os professores e a Prefeitura do município, para evitar a redução de salários.

40%
No início do mês, a Câmara de Vereadores aprovou o novo Plano de Cargos, Carreira e Remuneração (PCCR) da categoria que resultava, entre outras medidas, na redução de até 40% nos salários dos educadores. O fato causou polêmica e motivou várias manifestações no município.

Até lá, greve geral
A proposta foi debatida na noite de quinta-feira (27) em assembleia geral com os professores. Mas até a reunião, o entendimento é de que os professores da Rede Pública municipal vão deflagrar greve por tempo indeterminado.

Sem consenso
O único ponto não consensual, agora, é o percentual do anuênio dos professores. No último dia 7 , a Câmara aprovou uma lei que reduz o nível de aumento salarial por tempo de carreira. Antes, cada professor recebia automaticamente um aumento de 5% no salário a cada três anos no serviço público.

Mas, com a nova lei, o aumento passaria para 3% a cada três anos. A categoria quer a manutenção do bônus. Já a Prefeitura, alegando contenção de despesas, quer sua extinção.

Recuo
No início da semana, o prefeito Raimundo Macedo decidiu que não iria reduzir o salário dos professores municipais. A decisão foi anunciada após uma reunião entre representantes municipais, com participação do Ministério Público Estadual (MP-CE) e do sindicato dos educadores.

Leia mais:
Prefeito de Juazeiro fecha acordo e desiste de redução do salários dos professores



0 comentários







0 comentários
Topo | Home




You must be logged in to post a comment.