Polêmica
Atualizado em: 18/04/2011 - 9:15 pm

Polêmica garantiada nesta terça-feira (19). Isso porque a Câmara Municipal de Fortaleza deve aprovar a operação urbana consórciada Sítio Tunga que prevê a permuta, entre o múnicípio e o setor privado, de um terreno localizado no bairro Luciano Cavalcante, em Fortaleza, por outro situado na avenida Juscelino Kubitscheck.

A prefeitura da capital defende a troca afirmando vantagens para o município como a aplicação de recursos privados para a implantação de uma  nova avenida, a compra de um outro terreno e melhorias estruturais e sociais na área da operação.

Ronivaldo Maia (PT), líder da prefeita Luizianne Lins na CMF, diz que operação Sítio Tunga trará benfeitorias à área.

O líder da prefeita na Câmara, vereador Ronivaldo Maia, aponta benfeitorias como: a doação de 22 mil metros quadrados de área contígua à área verde já existente; e a construção de um parque público urbano numa área de 42 mil metros quadrados, que seria mantido com recursos privados por 10 anos.

Desvantagem
Já os que são contra a matéria, como por exemplo, o vereador João Alfredo (Psol), afirmam que a Operação Urbana Consorciada do Sítio Tunga não trará ganhos para a cidade. O parlamentar diz que a área que o município pretende permutar possui grande cobertura vegetal. Segundo João Alfredo, com a troca de terrenos, o Sítio Tunga sofrerá devastação por conta do loteamento que será construído no local.

O assunto já motivou pronunciamentos calorosos. Em um dos mais recentes, João Alfredo questionou: “Por que a Prefeitura não adquire o terreno, em vez de entregar sua área verde?”.  De acordo com ele, a área institucional no sítio Tunga corresponde a cerca de três hectares – o equivalente a três quarteirões.

As contrapartidas previstas na operação urbana consorciada, segundo o vereador, vão beneficiar os futuros donos dos imóveis que serão construídos pela empresa que celebra a operação com a Prefeitura.

Planejamento
Os vereadores também devem aprovar, em regime de urgência, a criação do Instituto de Planejamento Urbano de Fortaleza (IPLANFOR). Tudo do jeitinho que o município propôs. Sem concurso público e prazo para o início dos trabalhos.

Com informações do site da Câmara Municipal de Fortaleza



0 comentários







0 comentários
Topo | Home




You must be logged in to post a comment.