Ceará
Atualizado em: 14/05/2019 - 2:22 pm

Serão selecionados 140 médicos pelo programa para atuar em unidades da capital cearense. O investimento é de R$ 32 milhões entre capacitação e pagamento da bolsa, que tem duração de 12 meses.,

A partir do próximo mês de julho, a rede de saúde pública da capital contará com o reforço de mais 140 médicos selecionados pelo Programa Médico da Família Fortaleza, um convênio entre o Governo do Ceará e a prefeitura do município.

A iniciativa vai realizar a capacitação desses profissionais para atuarem juntos às comunidades, reforçando a atenção primária, por meio de curso de Pós-Graduação Lato Sensu em Atenção Primária à Saúde.

A capital cearense foi a primeira cidade a aderir ao programa do Estado, ato que ocorreu na manhã desta terça-feira (14), na Escola de Saúde Pública do Ceará (ESP-CE), e contou com a presença do governador Camilo Santana e do prefeito Roberto Cláudio.

O investimento para a ação em Fortaleza será de R$ 32 milhões, sendo R$ 23 milhões para o pagamento das bolsas pelo município e R$ 9 milhões para estrutura e contratação de preceptores para os cursos de capacitação através do Estado.

Objetivos
Camilo Santana destacou que a iniciativa tem dois grandes objetivos: garantir o atendimento médico à população e qualificar essas equipes. “Ainda no ano passado, diante da redução do número de médicos (saída dos profissionais cubanos) para atendimento no Brasil, nós desenhamos um plano para criar um programa específico com recursos próprios do Estado e do Município para atender essa demanda necessária para garantir os serviços à população. Serão contratados mais 140 médicos para as equipes de Fortaleza e todos esses médicos passarão por uma especialização feita pela Escola de Saúde Pública do Estado. Além disso, terão 25 professores que irão trabalhar nessas unidades com essas equipes para o acompanhamento. A ideia é que além de repor e ampliar o número de profissionais nas equipes a gente possa cada vez mais qualificar os serviços. Quase 90% da população de Fortaleza utiliza o Sistema Único de Saúde, portanto, é um investimento importante que estamos fazendo”, ressaltou o governador.

Demanda
Os novos profissionais irão atuar onde há uma maior demanda, conforme explicou Roberto Cláudio. “Esses médicos vão exatamente para as áreas mais carentes, para os postos de saúde que têm equipes incompletas do Programa de Saúde da Família e que necessitam desses médicos não só para fazer assistência rotineira, mas principalmente para fazer prevenção e promoção de saúde. A gente vai garantir não só uma bolsa no mesmo valor que o Mais Médicos paga, como principalmente ofertar um programa de especialização para esses profissionais. Não é só colocar o médico para trabalhar no posto de saúde, é para ele trabalhar bem informado, acolhendo bem, atendendo como se precisa atender, atendendo as principais doenças que são mais frequentes no posto de saúde”, disse o prefeito.

Médico da Família
O Programa Médico da Família Ceará foi criado no final do ano passado e regulamentado pelo Governo do Ceará em março de 2019. O Estado fica responsável pela capacitação desses profissionais, através da ESP-CE, e os municípios que aderirem à iniciativa ficam responsáveis pelo pagamento da bolsa, no valor de R$ 11.865,60, mesmo valor pago no Programa Mais Médicos.

Capacitação
A formação profissional dos médicos selecionados para participar do programa terá duração de um ano, com carga horária de 1.920 horas, que serão distribuídas entre atividades práticas de treinamento em serviço, didáticas presenciais e/ou à distância, que inclui a elaboração do Trabalho de Conclusão de Curso (TCC) e outras definidas pela coordenação do programa.



Comment closed







Comment closed
Topo | Home


Comments are closed.