Eleições 2014
Atualizado em: 27/10/2014 - 2:33 pm

Ex-governador lamenta suposto uso da máquina pública na eleição estadual

Ex-governador lamenta suposto uso da máquina pública na eleição estadual

O ex-governador do Ceará, Lúcio Alcântara (PR), lamentou o fato de o governo do Estado ter, segundo avaliou, usado a máquina pública. Prática que, de acordo com o republicano, aconteceu em outras eleições.

“O governador atual está sub júdice, no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), há mais de três anos, com parecer favorável do Ministério Público Federal no Ceará e da União, e esta ação nunca foi julgada, o que é lamentável, porque ele está terminando o mandato. E por que nunca foi julgada? Porque as provas que estão lá, a perda de seu mandato seria indiscutível. Então, botaram dentro de uma gaveta para não julgar. Isso é um absurdo, porque o processo passou por três ministros e, até hoje, não foi julgado. Então, acontece a impunidade e, nessa eleição, ele repetiu todas as práticas que foram denunciadas em 2010”, disse.

Dilma
Lúcio Alcântara ressaltou que os bons resultados da presidente Dilma Rousseff no Ceará devem-se, principalmente ao programa Bolsa Família e que a escolha do nome de Camilo Santana como candidato a governador pela situação, tem a ver com o fato de ele ser novo e de ser do Partido dos Trabalhadores.

“A sigla PT é forte, porque aqui dá 72% para a presidente Dilma e os outros nomes eram bisonhos. Considero este jogo, que considero a formulação extremamente prejudicial ao País, de opor classes, faixas econômicas, o pobre contra o rico, o Nordeste contra o Sul e Sudeste, essa manipulação também acaba influindo, mas a médio e longo prazo, para o País, é muito ruim. O Brasil nunca viveu isso, é um País em que há uma convivência boa entre todos. De alguma forma, o PT erra ao forçar a mão nesse antagonismo de regiões e classes sociais”, ressaltou Alcântara.

Com informações do OE



0 comentários







0 comentários
Topo | Home