Ceará, Corrupção
Atualizado em: 27/09/2011 - 7:00 pm

Deputado Heitor Férrer: Arquivo

A reunião da Comissão de Fiscalização e Controle da Assembleia Legislativa do Ceará realizada nessa terça-feira (27) repercutiu negativamente entre alguns deputados.

Na ocasião, a comissão aprovou um relatório das visitas realizadas pelos deputados a órgãos que investigam o escândalo dos banheiros fantasmas. O documento não apontou irregularidades nos convênios feitos entre a Secretaria das Cidades e entidades de fachada. Na mesma reunião, a comissão rejeitou a convocação dos três servidores exonerados pelo envolvimento no esquema, após sindicância da própria secretaria.

 O requerimento de convocação dos servidores é de autoria do deputado Heitor Férrer (PDT), que criticou  o que considera ser uma tentativa de acobertamento de um caso de corrupção.

Omissão
Para o deputado Heitor Férrer (PDT), o caso é emblemático.

“A Assembleia fechou o ciclo de completa apatia na fiscalização dos atos do governo do Estado. Ela sela a sua conduta dizendo o seguinte: nós nos omitimos, nós não vamos cumprir o nosso papel constitucional que é o de fiscalizar os atos do governo. Quando não quer trazer pra cá três servidores que foram exonerados pelo escândalo dos banheiros, ela [Assembleia] simplesmente quer tirar de foco da responsabilidade do governo. Nos queríamos ouvir esses três servidores para entender como é que eles puderam liberar R$2 milhões sem autorização dos seus secretários. A Assembleia não está correspondendo com seu papel constitucional”.

Acompanhe o vídeo da entrevista com o deputado Heitor Férrer



0 comentários







0 comentários
Topo | Home