Fortaleza
Atualizado em: 24/06/2013 - 4:01 pm

Fim das paralisações: Encerrado impasse entre motoristas e empresários

Fim das paralisações: Encerrado impasse entre motoristas e empresários

Em audiência realizada, nesta segunda-feira (24), no Ministério Público do Trabalho, motoristas e empresários chegaram a um consenso sobre o reajuste a ser dado aos trabalhadores. A decisão afasta a possibilidade de greve da categoria e encerra as paralisações que vinham sendo realizadas nos terminais de ônibus de Fortaleza.

Foram alcançados pela negociação conduzida pelo MPT 19 empresas de ônibus, 11.600 empregados diretos e 1 milhão de usuários/dia.

Quem
O Sindicato dos Trabalhadores em Transportes Rodoviários no Estado do Ceará (Sintro) e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Estado do Ceará (Sindiônibus) acataram a proposta do Ministério Público do Trabalho (MPT).

Proposta
Em audiência realizada no dia 17 de junho, o MPT lançou a seguinte proposta aos sindicatos (patronal e laboral): reajuste salarial, no percentual de 8,54% linear para motoristas, cobradores e ficais. Com isso o piso de motorista passaria a ser de R$ 1.442,31, com acréscimo de produtividade de 4%, o que totaliza R$ 1.500,00 de remuneração.

E mais
Além disso, o Ministério Público propôs que as empresas implementassem plano de saúde para os trabalhadores que queiram aderir a esta vantagem, com custeio na ordem 50%. Outros itens que foram acordados com os sindicatos foram: vale-refeição de R$ 9,00 e Cesta básica em R$ 80,00 (com garantia do poder aquisitivo dos produtos componentes da cesta).

Paz
“A cláusula de paz, selada pelas entidades ao atender a pedido do MPT, há alguns dias, foi consolidada hoje. É esta a principal função da Mediação: prevenir ou findar conflitos com a aquiescência das próprias partes, de forma rápida e eficiente. No caso, o MPT instaurou de ofício procedimento no dia 13 de junho e, em uma semana, resolveu o impasse na categoria, com êxito absoluto, evitando conflito, os confrontos com a polícia e o prejuízo das empresas e os inconvenientes para a população”, comentou o procurador regional do trabalho, Francisco Gérson Marques de Lima.

Violência
“Quanto às cláusulas, a par do reajuste de 8,54%, destaca-se a novidade do plano de saúde a todos os trabalhadores, direito extremamente necessário, em face do aumento no índice de violência a motoristas e cobradores”, comentou o procurador. De acordo com dados do Sindiônibus, apenas em janeiro, fevereiro e março de 2013 foram registrados mais ocorrências de assaltos a ônibus (579 casos) do que em 2012 inteiro (557). De um trimestre para o outro, o aumento foi de 394%.

Com informações da Assessoria



0 comentários







0 comentários
Topo | Home




You must be logged in to post a comment.