Articulação
Atualizado em: 10/06/2011 - 6:16 pm

Governadores do Nordeste querem apoio de representantes do Norte contra "Guerra Fiscal". Foto: Divulgação.

Governadores dos nove estados do Nordeste, que participaram nesta sexta-feira (10) de um Fórum realizado em Fortaleza, decidiram ampliar a mobilização convocando os gestores da região Norte para o embate contra a chamada “Guerra Fiscal”, que tem como objetivo oferecer incentivos fiscais, atraindo assim, investimentos de empresas para estados menos desenvolvidos.

“Necessitamos de uma ação articulada que envolva os governadores do Norte”, justificou o governador Cid Gomes (PSB-CE).

Leia mais: Governadores traçam estratégias para desenvolvimento do Nordeste

Articulação
Durante o evento também foi decidido que os estados do Nordeste vão se mobilizar para discutir a repartição dos royalties do petróleo na faixa de pré-sal. Representantes dos estados do Rio de Janeiro e do Espírito Santo, produtores de petróleo,  serão procurados pelo grupo através da articulação do governador de Pernambuco, Eduardo Campos.

Já o governador da Bahia, Jaques Wagner (PT-BA), ficou encarregado de agendar uma reunião do grupo de governadores do Nordeste e do Norte com a presidente da República, Dilma Rousseff.  Enquanto o governador do Ceará, Cid Gomes, ficou responsável pela articulação junto ao Senado Federalpara questões de interesse da região Nordeste.

BNB
A governadora do Rio Grande do Norte, Rosalba Ciarlini (DEM-RGN), comemorou a indicação de um cearense para a presidência do Banco do Nordeste e ressaltou a importância da instituição no apoio aos projetos desenvolvidos pela região.

Silêncio
Já o governador de Pernambuco, Eduardo Campos, falou sobre diferentes temas, mas preferiu  não responder sobre a nomeação de Jurandir Santiago, indicado pelo grupo políticos de Cid Gomes, para a presidência do BNB. Apesar da insistência da imprensa, Campos terminou a entrevista com um gesto de ombros e nenhuma palavra.

Eleições
Sobre as eleições municipais de 2012, Eduardo Campos, que é presidente Nacional do PSB, chegou a afirmar que, aqui no Ceará, a decisão será coordenada pelo governador Cid Gomes, presidente do diretório estadual da sigla.

Mas ao ser questionado sobre a pré-candidatura da deputada estadual Eliane Novais (PSB) para a prefeitura de Fortaleza, Campos  disse que as questões municipais serão definidas pelos diretórios dos municípios e debatidos por diretórios estaduais para que as lideranças sejam respeitadas.

“O diretório nacional só vai interferir se for solicitado”, explicou.

Crise, que crise?
Questionados sobre a saída do ex-ministro chefe da Casa Civil, Antonio Palocci, do governo Dilma Rousseff, os governadores apresentaram visões bem distintas sobre a “crise” diante da polêmica que derrubou um dos homens fortes da gestão federal.

“Não houve crise, houve foi um momento difícil porque a figura mais exponencial do governo sofreu durante vinte dias um desgate que acabou refletindo no Congresso”, avaliou o governador Cid Gomes.

“Na realidade houve crise sim. São momentos que acontecem no governo, os atores estão mudados e agora está tudo bem. Espero que o governo consiga avançar”, enfatizou a governadora Rosalba Ciarline do Rio Grande do Norte.

 

 



0 comentários







0 comentários
Topo | Home