Lava Jato
Atualizado em: 02/02/2017 - 12:21 pm

O casal teve a prisão temporária decretada na 23ª fase da Operação Lava Jato, que investiga a relação de Santana com a empresa Odebrecht. Foto: Reprodução/Globo News

O juiz federal Sérgio Moro condenou nesta quinta-feira (2) o ex-marqueteiro do PT, João Santana, a oito anos e quatro meses de prisão pelos crimes de lavagem de dinheiro no âmbito da Operação Lava Jato. Pelo mesmo crime e com a mesma pena, Moro também condenou a publicitária Mônica Moura.

Também foram condenados o engenheiro Zwi Skornicki, o ex-tesoureiro do PT, João Vaccari Neto, o ex-gerente geral da área internacional da Petrobras, Eduardo Musa, o ex-diretor presidente da Sete Brasil, João Carlos Ferraz.

Denúncia
De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal, Zwi Skornicki transferiu recursos para Mônica Moura e João Santana por meio de contas no exterior em nome de offshores não declaradas às autoridades brasileiras, de forma a dificultar ainda mais a identificação da operação ilícita e de seus titulares. O fato caracterizou o crime de lavagem de dinheiro.

Transferência
A denúncia aponta a transferência de US$ 4,5 milhões a João Santana e Mônica Moura por crimes cometidos diretamente contra a Petrobras. Esse valor correspondia a um montante maior destinado ao PT em decorrência da participação no esquema instaurado.

Com informações da Abr



0 comentários







0 comentários
Topo | Home