Greve
Atualizado em: 08/06/2011 - 8:27 pm

Luizianne diz que greve é ilegal e anuncia suspensão de pagamento do 13º para professores.

A prefeita Luizianne Lins (PT) disse, em entrevista à jornalista Caroline Ribeiro da TV Jangadeiro, que vai pedir à Justiça que decrete a ilegalidade da greve dos professores da rede municipal de ensino.

“Nós vamos questionar a legalidade da greve porque eu costumo dizer o seguinte: eu venho disso, eu defendo e concordo com o direito de greve, acho que o direito de greve é sagrado para os trabalhadores de uma forma geral. No entanto, eu desde o início dessa negociação, eu disse que não ia negociar com a categoria em greve”, disse.

Sem 13º
Luizianne Lins também anunciou que o município vai adotar medidas “efetivas” para suspender benefícios.

“Vamos começar a fazer de forma efetiva, uma suspensão do 13º salário que a prefeitura ia pagar agora a primeira parte”, afirmou Luizianne, referindo-se aos 40% da primeira parcela que seria paga no primeiro semestre, mas que estará “temporariamente” suspensa para os professores em greve.

Interesse Ferido
Luizianne Lins ainda garantiu que “todos os professores de Fortaleza ganham acima do Piso (Nacional do Magistério)” e ressaltou que durante seu governo os professores “tem tido 85% de ganho real, descontada a inflação”. Segundo a prefeita da capital, o Projeto de Lei aprovado na Câmara de vereadores na terça-feira (07/06) “não tira direitos” e os professores não tiveram “nenhum interesse ferido”. 

Preocupada
Por diversas vezes, Luizianne Lins repetiu que está “muito preocupada com essas crianças que estão sem aula”.  

“Essas crianças estavam numa expectativa de iniciarem suas aulas e agora elas estão extremamente desistimuladas, as que não estão indo pra aula. Acho que tá na hora de a gente, de fato, poder compreender que a vida e o futuro dessas crianças depende aí de muita gente que deveria estar em sala de aula”, enfatizou.

 Motivação Política
Apesar da “preocupação”, Luizianne Lins reafirmou que não negocia com servidores em greve. A prefeita ainda acusou o Sindicato da categoria (Sindiute) de estimular a greve por motivações políticas.

“Você negociar em greve, isso aí é posição, na minha opinião, de liderança política que não quer negociar, quer fazer movimento político. São duas coisas diferenciadas. Então eu acho que foi conduzido de forma equivocada pelo sindicato (Sindiute).Quando as primeiras reuniões começaram a acontecer, antes mesmo de saber a proposta que a prefeitura ia apresentar, já foi tirada a posição de greve, prejudicando milhares de crianças que tão fora da escola nesse momento “, afirmou.

Apelo
A prefeita ainda fez um apelo ao servidores públicos, em greve, para que retomem as atividades.

“A gente quer fazer um apelo aos servidores e aos professores, de uma forma geral, e pedir que as pessoas tenham a compreensão de que nem sempre a gente pode dar tudo o que as pessoas esperam”, ressaltou Luizianne.

 Acompanhe a entrevista da prefeita Luizianne Lins



44 comentários







44 comentários
Topo | Home


JOÃO TELES | quarta-feira junho 8 2011 | 20:05

Cuspiu no velho prato, tia! O que é isso??

carlinhos | quarta-feira junho 8 2011 | 20:10

Olha o final da entrevista só não é mais ridículo porque ela não consegue…”A gente quer fazer um apelo aos servidores e aos professores, de uma forma geral, e pedir que as pessoas tenham a compreensão de que nem sempre a gente pode dar tudo o que as pessoas esperam”. Ningueém está pedindo favor,nem esmola, nem outra coisa,apenas que cumpra A LEI DO PISO 11.738/08 QUE É UMA LEI FEDERAL!!!!!!

Larissa | quarta-feira junho 8 2011 | 20:34

Que vergonha! Vergonha, vergonha, vergonha!
A pressão da categoria é equivocada?? Nem sempre a gente pode dar tudo que as pessoas esperam??
As pessoas só esperam que a lei seja cumprida! Isso é pedir demais??!!!

ana | quarta-feira junho 8 2011 | 20:37

Essa prefeita não está falando a verdade sociedade!!!! Ela não paga o piso coisa nenhuma! Ela junto com os vereadores estão FORA DA LEI. Estão tentando burlar a lei e a sociedade. A culpa dos alunos estarem sem aula é dela. Ela não está preocupada com nenhuma criança!!! Se tivesse a greve não teria durado tantos dias!!! Disse que não tinha dinheiro para pagar o piso que é lei e vai dar GRATIFICAÇÃO para coordenadores pedagogicos. Mas se ela não deu o planejamento, para que coordenador? Essa prefeita está mais perdida do que nunca!!!!

Kátia | quarta-feira junho 8 2011 | 20:39

Cria vergonha na cara Luizianne!!!A Lei existe não é inventada por ninguém

claudiane | quarta-feira junho 8 2011 | 20:44

QUEM DETERMINA A HORA DOS PROFESSORES VOLTAREM P SALA DE AULA E JUSTAMENTE ELA..É SO CUMPRIR A LEI DO PISO E VOLTAMOS NO MESMO DIA….

Tércio | quarta-feira junho 8 2011 | 20:46

Tão contraditório esse discurso! Defende o direito de GREVE, mas não negocia com a categoria por estar reivindicando seus direitos?
Não preciso nem mencionar as inúmeras inverdades relatadas por essa criatura!!!

lígia | quarta-feira junho 8 2011 | 20:46

E a categoria lhe faz um apelo, senhora prefeita: crie vergonha na cara, pare de mentir descaradamente e cumpra a lei nacional do piso! Meu direito de 50% de gratificação foi ferido sim com essa mensagem tão arbitrária à legalidade, como foi a votação da mesma. Uma vergonha para os cidadãos que deram seu voto de confiança a estes vereadores que deveriam defender os interesses do povo e não encobrir as falcatruas e mazelas dessa gestão vergonhosa e nojenta!!!!!!

Claudia | quarta-feira junho 8 2011 | 20:48

Temos que gritar para o mundo ouvir.
Luizianne está mentindo, ela não está pagando o piso. Eles não estão respeitando os professores!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

rogerio | quarta-feira junho 8 2011 | 20:58

Por mim está senhora não ganha nem para conselho de classe. Como uma professora faz isto com os seus, Como pode, mandar bater, joga pimenta. E ainda vem falando de alunos fora de aula. Dê o q a lei manda e pronto. O problema não é dos professores.

Telma | quarta-feira junho 8 2011 | 21:01

Realmente sra. prefeita, ñ sabe nem mentir, é uma tremenda de uma cara de pau, pois meus vencimentos é de $1.247,23, na referência 04, especialista em psicopedagogia e c/ mais de 10 anos de concurso e aí, isso é uma vergonhaaaa, e eu só volto p/a a escola com o Piso Nacional implantado. Nós ñ estamos pedindo esmolas, nem favores e sim q a sra obedeça aos seus superiores (STF), FAÇA CUMPRIR A LEI DO PISO!!!!!

Armênya Paulino | quarta-feira junho 8 2011 | 21:03

SERÁ MESMO QUE O SALÁRIO DOS PROFESSORES DA EDUCAÇÃO BÁSICA NO CEARÁ É JUSTO?
A média nacional de salários de professores da educação básica no país está em R$ 1.527. Ao todo, 16 Estados pagam valores inferiores a esta quantia.

MEC divulga média salarial dos professores da educação básica; você concorda com os números?
Salário médio dos professores da Educação Básica brasileira
Distrito Federal R$ 3.360
Rio de Janeiro R$ 2.004
São Paulo R$ 1.845
Mato Grosso do Sul R$ 1.759
Roraima R$ 1.751
Rio Grande do Sul R$ 1.658
Paraná R$ 1.633
Acre R$ 1.623
Amapá R$ 1.615
Sergipe R$ 1.611
Amazonas R$ 1.598
Tocantins R$ 1.483
Minas Gerais R$ 1.443
Mato Grosso R$ 1.422
Pará R$ 1.417
Espírito Santo R$ 1.401
Rondônia R$ 1.371
Santa Catarina R$ 1.366
Goiás R$ 1.364
Maranhão R$ 1.313
Alagoas R$ 1.298
Rio Grande do Norte R$ 1.232
Ceará R$ 1.175,29
Bahia R$ 1.136
Piauí R$ 1.105
Paraíba R$ 1.057
Pernambuco R$ 982

bruno | quinta-feira junho 9 2011 | 00:32

calma gente, é seis por meia duzia. De um lado a prefeita esperta, do outros os professores que nao querem trabalhar. Ora, nao defendo a prefeita, não votei nela, mas o salario do professor não está tao ruim assim. Eu trabalho em escola (na secretaria) e ganho R$ 680,00 como agente administrativo, estou a quase 30 anos como funcionario do estado. E melhor voces agradecerem ao emprego que tem, pois muita gente quer trabalhar como professor sim e nao tem oportunidade!

Lindomar | quinta-feira junho 9 2011 | 00:32

A prefeita se negou a negociar com a categoria enquanto estávamos em plena atividade, não por falta de tentativas, a greve é exatamente para fazer com que ela venha negociar e agora ela vem com essa!?
É muita falta de vergonha na cara.

Sérgio Mota | quinta-feira junho 9 2011 | 02:32

Ilegal é não cumprir a lei do PISO que determina que o professor tenha 1/3 hora atividade para estudar, planejar aulas, corigir e elaborar provas…

Scheila de Aquino | quinta-feira junho 9 2011 | 04:04

“Desde o inicio EU DISSE que não ia negociar com a categoria em greve”.
A senhora prefeita se esquece que a DITADURA acabou faz tempo e o que ELA DISSE não é lei.
Outra; se ela tem “desafetos” no sindicato, que trate com eles e não penalize toda a classe por isso. NÓS fazemos o sindicato e não somos manobrados por ninguém.
Nunca houve da parte dela ponderação e bom senso apenas intransigência e “birra”.
Essa jamais deveria ser a postura de uma gestora pública.

regi | quinta-feira junho 9 2011 | 06:00

Ela é muito cínica,se diz estar muito preocupada com as crianças isso não é verdade,fato que inúmeras audiências com a categoria eram desmarcadas no momento de acontecer as mesmas e quando ocorriam sempre era a mesma coisa PRAZO PARA ANALISAR A PROPOSTA,quando veio foi essa monstruosidade chamada de EMENDA SUBSTITUTIVA,votada por debaixo dos panos pelas marionetes da câmara, QUE RETIRA DIREITOS,e ainda tem coragem de se pronunciar alegando que nem sempre pode dar o que as pessoas esperam. E para onde vai o dinheiro do Fundeb???A resposta virá quando se instalar a CPI do FUNDEB ,PARA GARANTIR NOSSOS DIREITOS.

Marcelo Fontenele | quinta-feira junho 9 2011 | 07:33

Ela se diz tão preocupada com as crianças, então me digam. O que será das crianças que dependem do leite especial e que a prefeitura se nega a dar? http://www.youtube.com/watch?v=gGSynzNjYGw

Carla | quinta-feira junho 9 2011 | 07:46

Uma Vergonha essa prefeita….não tem dinheiro para cumprir uma lei FEDERAl, esse discurso não cola… Se ela parasse de fazer festas e eventos provavelmente teria verba para outras prioridades… A PROMOTER LUIZIANE LINS, é assim que devemos chama-las, pois é momento algum estra preocupada com as crianças sem aula…..hípocrita

N. C.Marreiro | quinta-feira junho 9 2011 | 08:02

Suspender o décimo? Sensacional! Parabéns, prezada prefeita. Complique mais a vida dos professores, retire mais direitos. Preocupada com os alunos? Não use as crianças para convencer a sociedade de suas arbitrariedades. Aceite uma audiência pública, transmitida pelos canais de educação, mostrando inclusive as contas do Fundeb, e dê direito à população de ouvir coerentemente ambas as partes. Esconder-se em medidas ditatórias somente prova sua má fé.

leandro | quinta-feira junho 9 2011 | 08:05

Gente o ano de eleição esta chegando, vamos criar vergonha na cara e tirar esse tipo de gente no poder, PT= vergonha.

Urik | quinta-feira junho 9 2011 | 08:11

Essa ignorante deveria observar a ilegalidade do descumprimento desrespeitoso de uma norma do STF( orgão máximo na esfera jurídica) feita pela prefeitura de Fortaleza !

leandro | quinta-feira junho 9 2011 | 08:14

E ai prefeita vamos fazer uma festa? Com certeza tem dinheiro. Ta na hora de voce sair da prefeitura

Aline | quinta-feira junho 9 2011 | 08:51

Na verdade a prefeita e a secretária de educação do município nunca manifestaram realmente a vontade de negociar com a categoria, marcavam as reuniões de negociação e adiavam( com o secretário de administração),e,quando conseguíamos uma conversação,as propostas eram absurdas com supressão de direitos e conquistas da categoria.
As crianças na escola não significa dizer que têm uma educação de qualidade,pois muitas vezes faltam materiais básicos e essenciais para isto acontecer.A escola não pode ser apenas um lugar onde depositar pessoas.
Nós,professores, estamos há muito tempo esperando por um salário justo,conseguimos dois salários mínimos e ainda assim não podem pagar, mesmo quando o ministério complementa este misero salário? Por que as contas do FUNDEB não sao abertas? Há muitas questões a serem debatidas,debatidas mais uma vez,não.Há muitas questões a serem resolvidas.

marialane | quinta-feira junho 9 2011 | 08:51

Eu queria que os Fortalezenses criassem vergonha na cara e visse o quanto essa criatura chamada Luiziane Lins nao tem nem pouco de escrupulos moral, a começar em maltratar a propria categoria que ela faz parte, agora ela ta vendo qual a sensação de quando ela fazia as bardenas dela era oposição pintava e bordava agora e situação ta com o rabo entre as pernas, toma vergonha prefeita cumpre teus compromisso.

Ana Carine | quinta-feira junho 9 2011 | 09:19

Nós também temos um apelo a lhe fazer prefeita: Cumpra a lei do piso! Quanto aos nossos alunos não se preocupe pq vamos pagar todas as aulas q estamos deixando de dar neste momento por estarmos lutando por nosso direito. Com toda certeza eles e seus pais irão compreender que só reivindicando o que falta é que somos verdadeiros cidadãos e educadores conscientes!

simone simões | quinta-feira junho 9 2011 | 10:16

É uma vergonha isto que estar acontecendo em Fortaleza!
A prefeitura estar ferindo os direitos do professor e do aluno.

Eveline | quinta-feira junho 9 2011 | 11:13

Nossa da nojo de ver esse vídeo, é muita cara-de-pau da Prefeita, são muitas inverdades na fala de Luizianne.

Luciana Campos | quinta-feira junho 9 2011 | 12:17

A despeito do que a prefeita veicula na imprensa querendo desqualificar a greve dos professores dizendo que a greve é do sindicato, não prefeita, para reavivar sua memória de um passado de lutas que ficou lá atrás e a senhora fez questão de rasgar: quem faz greve são os trabalhadores organizados e o sindicato encaminha suas deliberações. E os professores de Fortaleza deliberaram que a greve continua pela implantação do Piso Salarial Nacional que trata de salário (quando fixa o piso), de condições de trabalho (quando institui 1/3 para a hora atividade), jornada máxima de trabalho (40 horas), data base (1º de janeiro) e valorização dos profissionais da educação. Portanto não adianta se esconder atrás de um ou outro ponto da Lei. Esta tem que ser cumprida na sua integralidade. Ir a imprensa e dizer que paga o Piso para os 300 professores de nível médio que ainda existem na rede aplicando o percentual de reajuste custo aluno e esconder que nega esse mesmo percentual de reajuste aos demais níveis (graduados, especialistas, mestres e doutores) punindo os profissionais que estudam, se qualificam e buscam contribuir dessa forma com alguma melhoria na educação é falsear a verdade.

João Paulo | quinta-feira junho 9 2011 | 12:38

kkkkk…
É discípula do Tiririca, com certeza….
Devia ter vergonha na cara e deixar de enrolar os professores…
Além de mandar descer o cacete nos professores….
Faz o seguinte, deixa o dinheiro das festas para o salário dos professores e a recuperação da cidade…a cidade está quebrada, um caos….
Num é só fazer Jardin num sei do que, lá pelas bandas da Aldeota…
Fortaleza num é só a Aldeota não, num são só os ricos não….
Tome vergonha na cara e faça jus as votos que você obteve…

Citzen | quinta-feira junho 9 2011 | 13:37

TODOS OS MEUS COMENTÁRIOS FORAM CENSURADOS. VOCÊ PODE CENSURAR ESTE TAMBÉM, MAS NÃO PODE CENSURAR A MINHA, A SUA OU A CONSCIÊNCIA DOS OUTROS. PAR PERFEITO CPMA PREFEITA E O CHEFE DA GUARDA MUNICIPAL.

Regina Fernandes | quinta-feira junho 9 2011 | 14:39

Como assim a greve é ilegal? A prefeita Luiziane Lins agora representa os três poderes? Todos sabem que apenas o poder judiciário pode determinar uma greve ilegal. A prefeita deveria ter vergonha de mentir na televisão mas deve ser a força do hábito, ela mentiu demais pra se eleger como representante dos trabalhadores.

LIANA | quinta-feira junho 9 2011 | 14:42

Além da prefeita está me devendo um salário de dezembro de 2009 (estou aguardando até hoje ) , não paga o piso salarial e ainda quer suspender meu 13º salário, isso é piada!!!! tá pegando gosto em não pagar os professores em Luizianne?

regina | quinta-feira junho 9 2011 | 15:15

Bruno, meu amor cai na real. Você sabe o tanto que um professor estuda para poder dar uma aula? Você sabe quanto custa uma faculdade? Você tem uma carga horária de apenas 06 horas e provavelmente não a cumpre integralmente. Vê se cresce e se informa melhor. Só estamos defendendo a Lei, só estamos reivindicando o que nos é de direito. Vai dar aula na escola pública nos dias de hoje, depois tu me diz se o nosso salário é muito.

Tales Gabriel | quinta-feira junho 9 2011 | 16:00

A prefeitura está certa. Greve mal feita, desorganizada, truculenta e sem coerência. Precisa sim ser decretada ilegal. Faz mais de um mês que eles estão parados e não se propõem ao diálogo. Está mais do que claro que a intenção é apenas prejudicar. Se quisessem realmente aumento, eles teriam adotado uma postura condizente com os anseios.

Ana Denise Gomes Veloso | quinta-feira junho 9 2011 | 17:24

RESPOSTA À NOTA DO ARTIGO A FAVOR DA PREFEITA
A questão que se trata não é resumida no que a prefeitura tem feito, em relação a educação do município de Fortaleza. Seria surreal que não visse um certo avanço entre a gestão Juraci e Luizianne Lins. Mas é muito cômodo postar pra toda população dados estatísticos que não mostram o real valor.

Como querer aceitar negociação se a prefeitura não abre as contas? Como podemos saber se estes 86% de ganho são realmente significativos em relação ao salário do trabalhador?

Estamos questionando o cumprimento de uma Lei Federal, criada há quase três anos e apenas uma parte se foi feita (redução para 40 horas semanais e data-base para 1º janeiro – lembrando que isso é só na prática, mas não colocando ainda em lei municipal), faltando ainda se esclarecer em relação ao piso e a hora atividade extra-classe.

Aqui em Fortaleza, o professor não tem sequer hora pra planejamento, correções de provas e outros recursos pedagógicos a não ser 100% dentro da sala de aula com os alunos! No artigo em defesa da prefeitura, ela diz que paga ao graduado (com gratificação e sem os descontos) R$ 1877, mas não fala que o médio recebe R$1003 (vencimento base), abaixo do que a lei do piso propõe (lembrando que um técnico do tribunal, que tem ensino médio, recebe R$4000 inicial com 6 horas de trabalho).

Querendo ela forçar, apenas depois do início da greve ( nas primeiras semanas de greve, o executivo – secretário de administração e não a prefeita – com algumas tentativas de negociação com os grevistas, não apresentou sequer uma proposta) uma mensagem colocando toda a responsabilidade na CMF, que a mesma (a mensagem) tira a isonomia entre os níveis dos professores. E mais, retira da gratificação (antes 50% e agora com esta proposta de lei 35%i) e incorpora 15% para o vencimento base. E promete 1/5 (e não 1/3) para o final do seu mandado (garantia?!). Isso tudo em relação ao piso “falso” (do MEC) e não o que diz a Lei 11.738/08.
Vale destacar, que desde 2008, a prefeitura não vem cedendo as licenças-prêmio. E nem a redução de carga horária para aquele profissional que tem 20 anos de carreira ou 50 anos de idade. O “ou” foi trocado pelo “e”. Se seguisse a lei e respeitasse o PCCS, que foi criado em sua gestão, o graduado estaria recebendo, NO MÍNIMO, R$ 2600 e não o valor que foi colocado para no texto . E como se isso não bastasse, com 7 ANOS DE GESTÂO, não teve nenhum esforço pra que mudasse a forma de escolha dos diretores (as). É inadmissível, de uma prefeitura que se diz socialista, não apresentar um projeto ou sequer um debate com a comunidade escolar, uma forma de mudar o processo de escolha de gestão.

Vejo uma reação desesperadora esta omissão da prefeita em não sentar com a comissão de negociação dos professores (sindicato + professores). Se ela acha que o caminho certo, pra resolver a democracia, é com spray de pimenta, cassetetes e bombas de gás lacrimogêneo, forçando uma mensagem que continua FORA DE LEI, eu entendo que a razão saiu de cena há bastante tempo…

Ah, e só mais uma pergunta: se a prefeitura teve todo este avanço que diz no texto, por que Fortaleza ficou na 4ª pior colocação entre as cidades do Ceará no exame do Sistema Permanente de Avaliação da Educação Básica do Ceará (SPAECE)? (dados da Secretaria de Educação do Ceará, 2011). Posição de Fortaleza – 181º! 86% de avanços salariais foram suficientes? 100% na sala de aula foram suficientes? Lotear as escolas com gestores descompromissados foi suficiente para um verdadeiro e REAL avanço na educação dos filhos e futuros trabalhadores fortalezenses??

Telma | quinta-feira junho 9 2011 | 17:26

Promoter Luiziane Lins, mesmo q vc boicote os 40% do 13º agora no dia 15/06/11, ñ tem problema, pois em dezembro ele virá integral!

Telma | quinta-feira junho 9 2011 | 17:28

Enquanto isso, sem “O Piso Nacional”, eu ñ piso na escola!

Marlise | quinta-feira junho 9 2011 | 19:37

É por isso q ñ vou votar em nenhum político nas próximas eleições, pq na hora em q as categorias de trabalhadores mais precisam, ñ obtêm apoio, afinal, se é direito concedido por lei q o servidor público pode fazer greve, pq essa prefeita sem-vergonha quer decretar ilegalidade? Pq as leis estão sempre a favor desses políticos corruptos, tais como Luizianne Lins, Antônio Palocci, e tantos outros? Pq as leis ñ estão a favor do trabalhador, q paga inúmeros impostos? Estou cada vez mais com nojo dos políticos de nosso país, por esses motivos q vou anular meu voto! Esses políticos ñ merecem mesmo nosso voto de confiança! FORA LUIZIANNE LINS!

P.S.: E ainda tem mais, contrariando o q esses idiotas dizem por aí, q os professores fazem greve pq ñ querem trabalhar, EU FUI OBRIGADA (INFELIZMENTE!) A FAZER GREVE, pq eu ñ queria, mas os alunos ñ iriam p/ a escola só p/ minha aula, então tive q fazer mesmo s/ querer! Eu preferiria estar trabalhando, mas foi impossível, pq os alunos ñ iriam p/ a escola só p/ fazer aulas de Ed. Física. Portanto, aos idiotas, deixo meu recado: SE Ñ SABE O Q É SER PROFESSOR DE ESCOLA PÚBLICA NO BRASIL, Ñ CRITIQUE!

márcia | quinta-feira junho 9 2011 | 22:12

Parabéns ANA DENISE GOMES VELOSO, vc fez um otimo discurso falou tudo que se tem a dizer, e que só pedimos o que é de direito!!!!!

JOÃO TELES | sexta-feira junho 10 2011 | 16:11

O Bruno fez um comentário muito inteigente. Rui Barbosa!!!

Ana | sexta-feira junho 10 2011 | 16:58

ESSA PREFEITA É UM PARADOOXO!

Telma | segunda-feira junho 13 2011 | 22:33

E aí Fortaleza Brega, SEM O PISO Ñ PISAMOS NA ESCOLA, o movimento está cada vez mais forte, amanhã na Câmara de Vereadores, unidos venceremos em nome de Jesus, até lá!

Raquel | quarta-feira junho 15 2011 | 08:26

A prefeita diz que “veio disso”, dos movimentos de greve, que fez parte disso e agora diz que não negocia com categoria em greve, ela é muito ambígua não? E ainda que direito de greve é sagrado, mas retira parte do 13o …Ah, deveria estudar melhor as falas, e quanto a suspensão da parcela do décimo, uma hora ela paga, com ela é que não vai ficar.