Governo Temer
Atualizado em: 17/05/2016 - 11:08 am

Nomes da nova equipe do Ministério da Fazenda são anunciados: Mansueto Almeida, Carlos Hamilton, Jorge Rachid e Otávio Ladeira (Foto: Agência Brasil)

Nomes da nova equipe do Ministério da Fazenda são anunciados: Mansueto Almeida, Carlos Hamilton, Jorge Rachid e Otávio Ladeira (Foto: Agência Brasil)

O novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, anunciou nesta terça-feira (17) integrantes de sua equipe, que o ajudará na gestão e formulação de políticas para a economia brasileira.

Foram confirmados os nomes dos economistas cearenses Mansueto Almeida (Secretaria de Acompanhamento Econômico), Carlos Hamilton (Secretaria de Política Econômica) e a manutenção, pelo menos por enquanto, de Jorge Rachid na Receita Federal e de Otávio Ladeira no Tesouro Nacional. As informações são do portal G1.

Ele também anunciou que o indicado para presidir o Banco Central é Ilan Goldfajn. Em um momento de forte deterioração das contas públicas e diante da necessidade de conter gastos, Meirelles escolheu economista Mansueto Almeida, especialista com vasto conhecimento em política fiscal, para comandar a Secretaria de Acompanhamento Econômico (SEAE). Até março, as contas do governo tiveram o maior rombo para este período em 20 anos.

Déficit
Para este ano, a equipe econômica anterior enviou ao Congresso Nacional um projeto de lei para permitir um déficit primário de até R$ 96,6 bilhões e, para 2017, enviou uma proposta, por meio da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) do ano que vem, contemplando um rombo de até R$ 65 bilhões nas contas públicas. Em entrevistas recentes, antes de ser nomeado para o cargo, o novo secretário Mansueto Almeida chegou a avaliar que seria difícil fazer um ajuste para equilibrar as contas públicas (eliminando os déficits) até o ano de 2018 sem aumentos de tributos.

Mansueto
Mansueto se formou em economia pela Universidade Federal do Ceará (UFC), obteve seu mestrado pela Universidade de São Paulo (USP), e fez aulas de doutorado em Políticas Públicas no Massachusetts Institute of Technology (MIT), nos Estados Unidos (EUA). Ele é técnico de planejamento e pesquisa do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea). Já foi coordenador-geral de Política Monetária e Financeira na Secretaria de Política Econômica no Ministério da Fazenda (entre 1995 e 1997) e assessor da Comissão de Desenvolvimento Regional e de Turismo do Senado Federal (de 2005 a 2006).

Nas últimas eleições presidenciais, Mansueto fez parte da equipe de Armínio Fraga, que seria o ministro da Fazenda caso Aécio Neves, do PSDB, fosse eleito presidente da República. Mansueto também possui um blog no qual debatia questões relacionadas às contas públicas. De acordo com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, Mansueto realizará estudos relacionados principalmente com as despesas publicas, em sua qualidade e eficiência das despesas.

Carlos Hamilton
Para a Secretaria de Política Econômica do Ministério da Fazenda, foi indicado o nome de Carlos Hamilton, ex-diretor de Política Econômica do Banco Central. Hamilton trabalhou com o titular da Fazenda, Henrique Meirelles, no grupo J&F Investimentos, gestor de várias empresas, entre elas a Friboi. Cearense de Sobral, Hamilton se formou em Engenharia Civil em 1989 na Universidade Federal do Ceará (CE), fez mestrado e doutorado em Economia na Fundação Getúlio Vargas (FGV).

Na área acadêmica, ele já foi professor de Macroeconomia na Fundação Getúlio Vargas e no IBMEC do Rio de Janeiro. O economista, além de já ter exercido várias funções no BC (chefe da Mesa de Operações, consultor e chefe do Departamento de Pesquisas e chefe do Departamento de Estudos Especiais, além de diretor), também já foi analista da Secretaria do Tesouro Nacional e analista do Banco do Estado do Ceará.

“Carlos Hamilton será o formulador das políticas macroeconomicas que vão fundamentar as ações do governo federal, na medida em que fui encarregado pelo presidente Michel Temer de ser o coordenador da política econômica do governo”, explicou Henrique Meirelles.

Marcelo Caetano na Secretaria de Previdência
O ministro Henrique Meirelles anunciou também o nome de Marcelo Caetano para a Secretaria de Previdência do Ministério da Fazenda. A pasta incorporou a área da Previdência Social na reforma ministerial promovida pelo presidente em exercício Michel Temer. Caetano, portanto, deverá tocar os estudos para a reforma do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). Segundo ele, Marcelo Caetano graduou-se em Economia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (UFRJ) e iniciou o doutorado pela PUC do Rio de Janeiro. Também foi pesquisador da London School of Economics (LSE) em Londres.

 

Rachid segue na Receita Federal
Na Receita Federal, não haverá alteração. O novo ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, confirmou a manutenção de Jorge Rachid no cargo. Ele já trabalhou na gestão de Antonio Palocci, Guido Mantega, Joaquim Levy e de Nelson Barbosa. Meirelles, portanto, será o quinto ministro da Fazenda com quem ele trabalhará. A Secretaria da Receita Federal é o órgão responsável por arrecadar impostos, por fiscalizar empresas e pessoas físicas e cobrar tributos em atraso. Além disso, também realiza estudos sobre possíveis aumentos de tributos, ou desonerações de impostos.
Nascido na cidade de Porciúncula (Rio de Janeiro), Rachid é funcionário de carreira da Receita Federal, tendo ingressado no serviço público em 1986. Em abril de 2006, ele também assumiu o mandato de Presidente do Conselho Diretor do Centro Interamericano de Administrações Tributárias (CIAT).

Tesouro Nacional
Otavio Ladeira continua, pelo menos por enquanto, na Secretaria do Tesouro Nacional – cargo que assumiu formalmente em fevereiro deste ano. Ele é analista de Finanças e Controle é servidor efetivo desde 1994, tendo atuado principalmente na área da dívida pública, nos cargos de chefe-adjunto e chefe da Divisão de Análise e Planejamento da Dívida Pública (1994 a 1999).

Também foi coordenador de Administração da Dívida Pública (1999) e coordenador e coordenador-geral de de Planejamento Estratégico da Dívida Pública (1999 a 2015). Em abril de 2015, assumiu a Subsecretaria de Planejamento e Estatísticas Fiscais. Com 47 anos, Otávio Ladeira é casado e pai de dois filhos. Foi ele quem anunciou, no fim do ano passado, o pagamento integral das chamadas “pedaladas fiscais” (atrasos de pagamento do governo aos bancos públicos) – processo que serviu de embasamento para o pedido de impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff.

Com informações do G1



0 comentários







0 comentários
Topo | Home