Partidos
Atualizado em: 29/06/2011 - 9:03 am

Ex-senadora Marina Silva

Em reunião com militantes do “Movimento Marina Silva”, na tarde desta terça-feira (28), em São Paulo, a ex-senadora Marina Silva começou a comunicar a apoiadores e simpatizantes que deve deixar mesmo o PV na semana que vem.

Ela ficará à margem de siglas partidárias até 2013, quando será articulada uma nova legenda – destinada a dar sustentação à sua provável candidatura presidencial em 2014.

Estratégia
O rompimento teria efeito político e ajudaria a preservar o patrimônio político da ex-senadora, que saiu da eleição presidencial de 2010 em terceiro lugar, com quase 20 milhões de votos.

Prática
Na prática, porém, não deve causar danos imediatos à atual estrutura do PV: já está acertado que todos os parlamentares eleitos que apoiam Marina devem permanecer ligados à sigla pelo menos até as eleições de 2012. Aqueles que tiverem cacife para disputar cargos de prefeito ou de vereador terão o apoio dela.

Verdes e Cidadania
Até a articulação do novo partido, em 2013, Marina ficará sob o guarda-chuva de um movimento que deverá se chamar Verdes e Cidadania. Ele também abrigará a maior parte do grupo que se filiou com ela ao PV em agosto de 2009. Dele fazem parte os empresários Guilherme Leal, que concorreu ao cargo de vice-presidente, e Ricardo Young. Este último, mesmo disputando um cargo político pela primeira vez, saiu do pleito para o Senado em São Paulo com 4,1 milhões de votos, ficando na quarta posição.

E mais
Marina viaja para a Alemanha nesta quarta (29), onde manterá contatos com representantes de partidos verdes europeus. A volta está programada para quarta-feira da semana que vem. A data do evento público no qual será anunciada a saída do PV deve acontecer na quinta ou sexta-feira.

Com informações da Agência Estado



0 comentários







0 comentários
Topo | Home