Eleições 2014
Atualizado em: 09/10/2014 - 11:03 am

Ministério Público vai investigar telefonemas clandestinos com agressões a Camilo

Ministério Público vai investigar telefonemas clandestinos com agressões a Camilo

O Ministério Público Eleitoral do Ceará recebeu da coligação “Para o Ceará Seguir Mudando” pedido de investigação sobre ligações telefônicas clandestinas com agressões contra o candidato Camilo Santana.

A prática ilegal começou ainda no primeiro turno e voltou com intensidade neste segundo turno, principalmente no interior do Estado, onde Camilo Santana teve maioria dos votos.

“Disfarce”
Disfarçada em forma de pesquisa, os telefonemas ilegais tem invadido as casas dos eleitores em qualquer horário do dia e da noite, sem identificação. A prática irregular já foi comprovada pelo departamento jurídico do comitê da coligação ‘Para o Ceará Seguir Mudando’ e apresentada ao Ministério Público Federal. “Apresentamos junto à Procuradoria Regional Eleitoral, que passou a investigar esses casos. Coletamos as provas por meio de inúmeras testemunhas”, disse a advogada Sarah Feitosa, do comitê de Camilo.

Lei proíbe
De acordo com a advogada, esse tipo de atividade é ilegal e vedada pela legislação eleitoral. “Nossa expectativa é que seja ajuizada a competência da ação dessas empresas contratadas e dos responsáveis pela contratação do serviço de telemarketing”, reforçou.

Sarah Feitosa aponta como conduta ilícita o abuso do poder econômico e também irregularidade na prestação de contas pelo uso indevido dos gastos de campanha, além da questão do anonimato.

Contra Camilo
Segundo a coligação, as ligações têm sido feitas de vários números distintos a partir de centrais de call center com o objetivo de denegrir a imagem de Camilo. As investigações apontam, segundo a assessoria de Camilo, que foram contratadas empresas de fora do Estado para dificultar o rastreamento da origem dos telefonemas.

Com informações da Assessoria



0 comentários







0 comentários
Topo | Home