Bastidores
Atualizado em: 15/06/2013 - 7:21 am

Luizianne esteve reunida com Dilma, em Brasília, na quarta-feira passada. Foto: Roberto Stuckert Filho / Presidência da República

Luizianne esteve reunida com Dilma, em Brasília, na quarta-feira passada. Foto: Roberto Stuckert Filho / Presidência da República

O ministro do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, Fernando Pimentel, confirmou na sexta-feira (14), em evento empresarial em Araxá (MG), que o governo pretende dar um cargo para a ex-prefeita de Fortaleza Luizianne Lins (PT). Luizianne foi convidada pelo presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, e o governo federal tenta evitar que ela reforce o palanque do socialista.

Motivação
Pimentel disse que “não sabe” se a oferta de cargos a Luizianne tem “essa questão de evitar movimentos políticos da ex-prefeita”. De acordo com ele, é “natural” a administração federal oferecer um cargo à ex-prefeita de Fortaleza. “(Luizianne) foi convidada pela presidente Dilma para um conselho administrativo de um banco oficial. Estamos vendo qual, o Banco do Brasil (BB) ou o BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social)”, afirmou.

Experiência
De acordo com Pimentel, a ex-prefeita “tem condições de ocupar, representando o Poder Executivo federal, um cargo em qualquer conselho administrativo de empresas federais porque “tem experiência”. “Foi prefeita de Fortaleza por oito anos, é professora da Universidade Federal do Ceará (UFCE)”, observou.

Luizianne 2014
Mas o ministro evitou falar sobre a possibilidade de o partido bancar a candidatura da petista ao Senado ou ao governo cearense, possibilidades que Campos ofereceu à ex-prefeita. “Aí, quem pode falar é ela mesma e o PT do Ceará”, disse.

Eunício
O governo trabalha para construir uma aliança do PT, PSB e demais aliados em torno da candidatura do senador Eunício Oliveira, líder do PMDB no Senado, para o Executivo cearense.

Campos
O objetivo é garantir uma aliança que ofereça um palanque forte para a candidatura de Dilma na região. Presente no mesmo evento empresarial em Araxá que Pimentel, Eduardo Campos foi questionado sobre a tática do governo, mas não quis se manifestar.

Com informações do Estadão.com



0 comentários







0 comentários
Topo | Home