Denúncia, Nacional
Atualizado em: 03/08/2011 - 7:07 pm

Ministro da Agricultura, Wagner Rossi. Foto: Agência Brasil.

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, rebateu na manhã desta quarta-feira (03) as acusações do ex-diretor da Companhia Nacional de Abastecimento (Conab) Oscar Jucá Neto de irregularidades na pasta. Segundo ele, as únicas irregularidades denunciadas pela revista Veja que procedem são as cometidas pelo próprio Oscar Jucá, que foi punido com demissão do cargo.

Em audiência pública na Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da Câmara Federal, Rossi disse que as acusações são mera “elucubração” do ex-diretor, que estaria “ressentido” com a demissão e tentou colocar “todo mundo no mesmo saco”. Porém, o ministro não pretende processá-lo.

“Não quero agravar as circunstâncias desagradáveis para o irmão de Oscar Jucá ou para a sua família, embora tenha todos os elementos para processá-lo”, afirmou.

Jucá Neto é irmão do líder do governo no Senado, Romero Jucá (PMDB-RR), que o teria indicado para o cargo. Segundo Rossi, o senador tratou o episódio com “lisura e correção”. “Ele disse que era para fazer o que fosse necessário”, destacou.

A Denúncia
Demitido da direção da Conab depois de ser acusado de autorizar um pagamento para uma suposta empresa de fachada, Oscar Jucá Neto denunciou que há um esquema de corrupção e desvio de recursos na companhia estatal maior do que os escândalos do Dnit.

Em entrevista à revista Veja , Jucá Neto, o Jucazinho, diz que na Conab “só tem bandido” e acusa o ministro da Agricultura, Wagner Rossi, de envolvimento em irregularidades , embora admita que não tem como provar.

Leia ainda:
Líder do governo lamenta fala do irmão contra ministro da Agricultura  
“Alí só tem bandido”, diz irmão de Romero Jucá ao denunciar corrupção no Ministério da Agricultura  

Com informações da Agência Câmara de Notícias

 



0 comentários







0 comentários
Topo | Home