Em Brasília
Atualizado em: 17/08/2011 - 7:28 pm

Ministro da Agricultura, Wagner Rossi. Foto: Agência Brasil.

O ministro da Agricultura, Wagner Rossi, enviou carta de demissão à presidente Dilma Rousseff, nesta quarta-feira (17), após a Polícia Federal anunciar investigação sobre as denúncias contra a pasta.

Na carta de demissão, Rossi justifica a decisão como resultado da pressão dos filhos e da mulher dele. O agora ex-ministro negou, na carta, que esteja envolvido em irregularidades.

“Nos últimos 30 dias, tenho enfrentado diariamente uma saraivada de acusações falsas, sem qualquer prova. Nenhuma delas indicando um só ato meu que pudesse ser acoimado [tachado] de ilegal ou impróprio no trato com a coisa pública”, disse Rossi, que garante ter respondido cada acusação “com documentos comprobatórios que a imprensa, solenemente, ignorou”.

Quatro ministros em oito meses
Depois de Antonio Palocci (Casa Civil), Alfredo Nascimento (Transportes) e Nelson Jobim (Defesa), Rossi é o quarto ministro a sair do governo em oito meses.

Leia ainda: 
Corrupção na Agricultura: Ministro Wagner Rossi coleciona problemas e escândalos, diz revista   
“Alí só tem bandido”, diz irmão de Romero Jucá ao denunciar corrupção no Ministério da Agricultura  
Exoneração de Alfredo Nascimento é publicada no Diário Oficial
      
Agora é oficial: Jobim pede demissão e Celso Amorim assumirá a Defesa 

A Casa caiu: Palocci pede demissão  

A relação do ministro da Agricultura, Wagner Rossi, com o lobista Júlio Fróes – que teria atuado durante meses dentro do ministério – será investigada pela Polícia Federal. Um inquérito foi aberto na segunda-feira, 15, e o ex-presidente da Comissão de Licitação do ministério Israel Batista já prestou depoimento.

Com informações da Agência Brasil e do Estadão.com



0 comentários







0 comentários
Topo | Home