Copa 2014
Atualizado em: 23/04/2012 - 5:48 pm

Aldo Rebelo e Ferrucio Feitosa brindam visita com água de côco. Foto: Kézya Diniz

O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, esteve em Fortaleza nesta segunda-feira (23) para acompanhar o andamento das obras relacionadas a Copa do mundo de 2014. Rebelo evitou polemizar assuntos como a participação da construtura Delta em obras do mundial e avaliou que Fortaleza “dá exemplo” para outras cidades-sede do evento esportivo.

A todo vapor!
A secretaria especial da Copa divulgou que execução da obra de reforma e ampliação do Castelão já chegou a 63,47%.

Acima das expectativas
O ministro acompanhou a exibição de vídeos sobre as obras de mobilidade urbana e infra-estrutura programadas pela capital cearense para a Copa de 2014 e se disse satisfeito com o ritmo dos trabalhos. “As obras marcham de acordo com nossas expectativas e marcham muito bem. Fortaleza é hoje uma referência. O Ceará tem respondido acima da expectativa do Governo Federal, principalmente no desempenho”, enfatizou Rebelo.

Água de côco e Palmeiras
Para brindar a visita, água de côco. Depois, pose para a foto oficial em clima de descontração. O ministro até brincou com os capacetes verdes e lembrou do time do coração. “Eu vou espalhar que esses capacetes verdes eram da torcida do Palmeiras”, disse Rebelo arrancando risos das demais autoridades.

No detalhe as botas de Aldo Rebelo e Ferruccio Feitosa sujas de terra após a visita ao canteiro de obras no Castelão. Foto: Kézya Diniz

Longe da imprensa
A imprensa não foi autorizada a acompanhar a visita ao canteiro de obras. Segundo a assessoria da secretaria especial da Copa, o número de visitantes precisou ser reduzido por questões de segurança.  O ministro foi acompanhado pelo secretário Ferruccio Feitosa,  deputados federais e estaduais, o senador Inácio Arruda, engenheiros e assessores.

De volta ao auditório, Aldo Rebelo e Ferruccio Feitosa ainda calçavam as botas sujas de terra.

Construtora Delta
Sobre as denúncias do suposto esquema de corrupção envolvendo a construtora Delta, o ministro preferiu evitar polêmica. Segundo ele, em Fortaleza, as obras de mobilidade urbana das quais a empresa é responsável “só devem ser comprometidas caso alguma irregularidade seja comprovada”. Ele afirmou ainda ser a favor que os órgãos competentes investiguem o caso.

A construtora Delta está envolvida em denúncias de um suposto esquema de corrupção que seria chefiado pelo bicheiro Carlinhos Cachoeira. Na última sexta-feira (20), a empresa anunciou oficialmente que deixaria a obra de reforma e construção do estádio Maracanã, no Rio de Janeiro.

Leia ainda:
Delta pagava mensalão no Dnit do CE, diz MPF

Delta em Fortaleza
A Delta venceu licitação para comandar a construção das obras de mobilidade urbana bancadas pela prefeitura de Fortaleza. Mas, segundo o ministro, a polêmica não deve atrapalhar o andamento das obras na capital cearense. “Fortaleza não pode pagar por um problema que aconteceu em Goiás. Se aconteceu um problema em outro ponto do Brasil, não significa que todas as obras da construtora serão paralisadas”, defendeu Rebelo.

Leia Também:
Construtora Delta (aquela do Cachoeira) fará obras da Copa do Mundo em Fortaleza

Venda de bebidas alcoólicas
Aldo Rebelo inicialmente não deixou clara a opinião dele em relação à venda de bebidas alcoólicas nos estádios. Após insistência dos jornalistas, afirmou que cada estado deve seguir a orientação do Congresso Nacional, que retirou a proibição do texto da Lei Geral da Copa. “O acordo firmado com a patrocinadora deve ser horando, assim como aconteceu em outros países que sediaram a Copa”, disse.

O secretário especial da Copa, Ferruccio Feitosa, por sua vez, se declarou claramente a favor da venda de bebidas nos estádios. “Foi o Brasil que pediu a Copa e assumiu com a Fifa o compromisso de vender cerveja. A bebida, portanto, tem de ser vendida”, declarou, para em seguida completar: “Até mesmo depois do mundial a venda deve continuar, mas de forma vigilante e organizada”.

Aeroportos
O ministro demonstrou otimismo em relação as reformas dos aeroportos brasileiros. “Não há previsão de problemas de transporte aéreo para a Copa do Mundo. O que temos é uma demanda que foi subavaliada pela iniciativa privada e pelo poder público”, afirmou.

Sobre o assunto, o secretário especial da Copa garantiu que a ordem de serviço para a ampliação do terminal de passageiros do Aeroporto Internacional Pinto Martins, em Fortaleza, deve ser assinada no próximo mês de maio. A obra, que é de responsabilidade do Governo Federal, já teve a licitação finalizada e deve aumentar para 9 milhões a capacidade de passageiros por ano.

Greve não prejudica inauguração
Durante entrevista, o secretário Ferruccio Feitosa disse também que, mesmo com greve dos operários da construção pesada, a entrega do Castelão não deve atrasar. Ele garantiu que o estádio vai estar pronto até dezembro de 2012, a tempo de sediar jogos do Campeonato Cearense e da Copa do Brasil de 2013. Ferruccio adiantou ainda que um show internacional e um grande jogo devem marcar a reinauguração.

Estiveram presentes
Além de Ferruccio Feitosa, acompanharam a visita do ministro do Esporte às obras do Castelão o senador Inácio Arruda (PcdoB); os deputados federais José Airton (PT) e João Ananias (PCdoB); o secretário do Esporte, Gony Arruda; o secretário da Saúde, Arruda Bastos; o presidente da Federação Cearense de Futebol (FCF), Mauro Carmelo; dentre outras autoridades.

Com a colaboração de Igor Gadelha do Portal Jangadeiro Online.



0 comentários







0 comentários
Topo | Home