Lava Jato
Atualizado em: 25/06/2018 - 5:21 pm

Moro condena ex-gerente da Transpetro a 12 anos e seis meses de prisão. Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

O juiz Sergio Moro condenou nesta segunda-feira (25) o ex-gerente da Transpetro José Antônio de Jesus a 12 anos e seis meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. A pena começará a ser cumprida em regime fechado.

José Antônio foi acusado pelo Ministério Público Federal de ter recebido vantagens indevidas da NM Engenharia, dirigida pelo também réu Luiz Fernando Nave Maramaldo.

A propina teria sido acertada em troca de contratos celebrados entre a empresa e a Transpetro, subsidiária da Petrobras. Segundo a acusação, o valor foi de cerca de R$ 7,5 milhões.

Pena
Para Maramaldo, Moro estipulou uma pena de 11 anos e oito meses de prisão por corrupção e lavagem de dinheiro. Por ser delator, no entanto, a pena determinada será a do acordo de colaboração, que não poderá passar de 15 anos de reclusão, contando todas as sentenças dos processos em que é réu. O empresário começará a cumpri-la no regime aberto diferenciado.

E ainda
José Antônio está preso desde novembro do ano passado, quando foi alvo da 47ª fase da Lava Jato. Em janeiro, dois meses depois de prestar depoimento à Polícia Federal, a principal testemunha das investigações foi assassinada. José Roberto Vieira, 47, foi morto com nove tiros na Região Metropolitana de Salvador. Ele afirmou à PF que a empresa JRA Transportes, da qual era sócio, foi utilizada por José Antônio para receber pagamentos de fornecedoras da Transpetro, sem qualquer tipo de serviço.

Com informações da Abr



0 comentários







0 comentários
Topo | Home