Nacional
Atualizado em: 20/01/2012 - 8:27 am

Ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra. Foto: Agência Senado

Um lobista de empreiteiras que obtiveram contratos com o Ministério da Integração Nacional trabalha no gabinete do filho do ministro Fernando Bezerra, o deputado Fernando Coelho (PSB-PE). Emendas apresentadas pelo deputado ao Orçamento de 2011 asseguraram R$ 1,8 milhão em recursos da pasta para duas construtoras representadas pelo lobista, Aerolande Amós da Cruz. A informação é da Folha de S.Paulo.

Em maio de 2008, o filho do ministro solicitou à Prefeitura de Petrolina a cessão de Aerolande por meio do ofício 345/2008. A autorização foi dada 12 dias depois. O deputado, contudo, não informou à Câmara dos Deputados esse fato. Por isso, não existem registros de que o lobista trabalhe ou tenha trabalhado formalmente no gabinete do deputado.

A Prefeitura de Petrolina confirmou que Aerolande está cedido para o gabinete do deputado Fernando Coelho desde 2008, com salários pagos pelo município. A Folha esteve em Petrolina e também ouviu de empresários, empregados e políticos locais a afirmação de que Aerolande trabalha para os Coelho e para as empresas.

Regras
Segundo a assessoria da Câmara, o procedimento adotado pelo deputado fere as regras da Casa. A transferência de Aerolande só poderia ter ocorrido após solicitação formal do presidente da Câmara. E não há registros de que isso tenha ocorrido.

A Folha procurou o lobista no gabinete do deputado em Brasília na terça à tarde. Um funcionário que atendeu ao telefone disse que ele “trabalha no gabinete do deputado em Petrolina”. A pessoa que atendeu a ligação no gabinete de Petrolina desligou o telefone ao ser perguntada sobre Aerolande.

Lobista não atuou com deputado, afirma assessor
Nota enviada por Joel Rocha, chefe de gabinete do deputado Fernando Coelho Filho (PSB-PE), diz que Aerolande Amóz da Cruz “não presta e nunca prestou serviços ao gabinete do deputado Fernando Coelho Filho”. O gabinete não respondeu qual é a relação profissional, política e pessoal entre o deputado e Aerolande.

Essa pergunta foi feita desde a última sexta-feira ao gabinete, sem resposta. Segundo Rocha, Fernando Coelho Filho não foi localizado para falar a respeito. Na nota, o deputado admite ter solicitado à Prefeitura de Petrolina a cessão do funcionário, mas afirma que o pedido foi indeferido pelo município. O chefe de gabinete não apresentou nenhum documento que comprovasse esse indeferimento. A versão se choca com a informação oficial dada pela Prefeitura de Petrolina, que confirmou à Folha a cessão.

A nota também nega que tenha havido qualquer favorecimento na contratação das empresas. Aerolande não respondeu aos recados deixados em seu celular, e não foi localizado no telefone de sua residência nos dois últimos dias.

Da Folha.com



Comment closed







Comment closed
Topo | Home


Comments are closed.