Bastidores, Partidos, Polêmica
Atualizado em: 08/09/2011 - 7:52 pm

O presidente do PSB em Fortaleza, Sergio Novais. Foto: Kézya Diniz

O presidente do PSB municipal, Sérgio Novais, disse em entrevista à coluna PolitiKa que o grupo liderado pelo governador Cid Gomes, presidente estadual da sigla, decidiu, com apoio de uma “maioria circunstancial”, pela “cassação do mandato, destituindo a executiva municipal eleita no congresso em agosto de 2009”. Segundo Novais, a manobra representa uma tentativa de golpe.

“O mandato terminaria em agosto de 2012 e eles [os Ferreira Gomes] querem antecipar, para o mandato terminar agora, um ano antes. Portanto, um golpe e nós vamos recorrer a todas as instâncias para não deixar que isso prevaleça”, enfatizou.

Eduardo Campos
Novais pretende entregar pessoalmente ao presidente nacional do PSB e governador de Pernambuco, Eduardo Campos, uma representação contra a destituição da executiva municipal de Fortaleza.

Campos estará nesta sexta-feira (9) no município do Crato para receber o título de cidadão cratense em solenidade que será realizada na Câmara Municipal.

Ferreira Gomes
No documento Sérgio Novais lembra que a filiação “dos Ferreira Gomes” no PSB foi rejeitada no ano de 2002 e que depois “o ingresso, em 2005, de Cid e Ciro Ferreira Gomes (e do grupo político a eles ligado) no PSB sempre foi visto com preocupação, especialmente pela forte identificação do grupo em questão com o modelo neoliberal e a pratica coronelista”.

Diz ainda que ações do governo Cid Gomes “são um desrespeito à trajetória de lutas do PSB e à cultura democrática do partido” e cita como exemplos a “aquisição de equipamentos e infra-estrutura caríssima, em detrimento a valorização dos profissionais das policias civil e militar; a promoção de uma ADI – Ação Direta de Inconstitucionalidade contra a implantação do piso nacional dos professores; a defesa da retorno da CPMF; a truculência com o movimento sindical; a demarcação de uma área de segurança no entorno do Palácio da Abolição”; entre outros.

Intervenção
Novais afirma ainda que no dia 16 de agosto de 2011, ao tentar realizar novas filiações no sistema Filiaweb, “foi surpreendido com a impossibilidade de acesso ao sistema de filiação do TRE (filiaweb). Em contato com o TRE fui informado que o presidente da executiva estadual tinha requerido habilitação para uso do sistema Filiaweb em Fortaleza, e com isso houve a desativação da senha de acesso da Municipal”.

O documento diz ainda que “a prática de tal ato obstruiu o processo de filiação e configurou uma forma de intervenção do Presidente Estadual na instância municipal”.

Repactuação
Sergio Novais requer “a nomeação de uma Comissão Provisória para o PSB Estadual e para o PSB Municipal de Fortaleza, com a finalidade de repactuação do acordo de convivência harmônica estabelecido em 2009”.

Para ler a representação na íntegra, clique aqui.

Abaixo, acompanhe a entrevista de Sergio Novais à coluna PolitiKa e à rádio Jangadeiro FM.

ENTREVISTA COM SERGIO NOVAIS – PRIMEIRA PARTE

ENTREVISTA COM SERGIO NOVAIS – SEGUNDA PARTE

 ENTREVISTA COM SERGIO NOVAIS – TERCEIRA PARTE

ENTREVISTA COM SERGIO NOVAIS – QUARTA PARTE



0 comentários







0 comentários
Topo | Home