Banheiros Fantasmas
Atualizado em: 06/03/2012 - 8:25 am

Dona Marly mostra o chuveiro improvisado no quintal de casa. Foto: Kézya Diniz

Na rua de terra batida, a ausência de saneamento é facilmente percebida. A água utilizada para lavar roupa escorre no declive do terreno na comunidade de Vila Machado em Itaitinga, região metropolitana de Fortaleza. Conversando com os moradores, nos deparamos com um cenário perverso: familias inteiras que sobrevivem em contato direto com o lixo, com o esgoto a céu aberto, dejetos colocados no terreno, logo alí, no quintal onde as crianças brincam.

Problema real
Na casa de dona Marly, a família usa um chuveiro improvisado no quintal para higiêne pessoal. Banheiro que é bom, só na casa da sogra.É que o esquema dos banheiros fantasmas passou por aqui. O governo do Ceará liberou, em março de 2011, a primeira parcela do convênio com uma associação de moradores da Comunidade Vila Machado. Foram 100 mil reais, do total de 400 mil, para a construção de 200 kits sanitários.

Na comunidade de Vila do Machado, em Itatitinga, famílias inteiras sobrevivem sem banheiro em casa. Foto: Kézya Diniz

A família de dona Raimunda Nonata de Sousa foi cadastrada, segundo reclama a moradora, mas até agora o banheiro não foi construído.

“A agente de saúde veio, pegou nosso nome, nossos documentos (sic) e até agora nada. Aqui, ninguém é pela gente. Disseram que  a associação não tiha condição de construir e devolveu o dinheiro”, diz a dona de casa.

Devolução
E de fato, o dinheiro foi devolvido aos cofres públicos seis meses depois da liberação pela secretaria das Cidades, justamente no período em que o escândalos dos banheiros fantasmas foi divulgado, segundo informa o Conselheiro do Tribunal de Contas do Estado, Alexandre Figueiredo.

Dona Laura também segue esperando pelo benefício. Foto: Kézya Diniz

Condenação
O Tribunal investiga o paradeiro dos recursos desviados no escândalo de corrupção. No caso de Itaitinga, em que o dinheiro já foi devolvido, o TCE cobra responsabilidade dos gestores e condenou representantes da entidade e do governo do Ceará, incluindo o secretário das Cidades, Camilo Santana, a devolver o valor correspondente a correção monetária do recurso público.

Ministério Público
O Ministério Público do Ceará também investiga o esquema milionário que desviou dinheiro público através da secretaria das Ciadades.

Depois de ouvir depoimentos e analisar documentos relacionados ao caso, os promotores de Justiça elaboram o relatório final do processo.

A expectativa é que o documento aponte os responsáveis pelo desvio do dinheiro público e, principalmente, responda a uma pergunta que ainda incomoda: Onde foi parar o dinheiro desviado no esquema dos banheiros fantasmas?

 

Por enquanto
Enquanto a reposta não vem, os moradores que aguardam o benefício só encontram uma alternativa. “A gente tem que esperar, né minha filha, porque nóis tem precisão (sic)”, diz resignada a dona de casa Laura de Sousa.

Acompanhe a reportagem do Jornal Jangadeiro:



0 comentários







0 comentários
Topo | Home