Opinião
Atualizado em: 30/05/2013 - 11:53 am

Opinião: A polícia militar não vai parar, vai acabar!

Opinião: A polícia militar não vai parar, vai acabar!

O ex-policial militar Rafael Lima enviou texto para o blog em que questiona sua demissão e faz um desabafo sobre a punição a que foi submetido, segundo afirma, por ter participado de uma reunião com  representantes da categoria no início deste ano.

No texto, ele ainda afirma que outros colegas estariam sofrendo perseguição por terem participado das ações no movimento grevista dos militares do Ceará entre dezembro de 2011 e janeiro de 2012. Aluno do 5º semestre do curso de Direito, Rafael avalia que teve os direitos fundamentais negados pela Justiça do Ceará. Acompanhe.

“Eu exerci o que está escrito na CONSTITUIÇÃO e estou sendo severamente punido, como coluna principal de sustentação da minha família, só estou com a cabeça erguida por causa de Deus. Mas não desejo a ninguém o que estou passando, a vontade de me entregar a morte, a vontade de que o fim da vida chegue logo. Como estudante de Direito, estou sentindo na prática a importância do princípio da DIGNIDADE DA PESSOA HUMANA em ser respeitado e a dor desse desrespeito é inexplicável !

Amigos ainda me perguntam, não querendo acreditar ! Demitido???

Demitido, porque no dia 3 de janeiro de 2013 , participei de uma reunião que foi considerada pelo governo como reivindicatória. E não foi, se tratava de uma reunião de cunho informativo. Mas a verdade é que o governo está perseguindo todos os policias que participaram da paralisação de 2011/2012 aos poucos, começando pelas cabeças. Mesmo se tivesse sido uma reunião de cunho reivindicatório, isso é um direito fundamental que está na constituição. Artigo 5º, inciso XVI. Agora é esperar a interferência do poder judiciário sobre esse ato ilegal do poder executivo.

(Art. 5º, inciso XVI – todos podem reunir-se pacificamente, sem armas, em locais abertos ao público, independentemente de autorização, desde que não frustrem outra reunião anteriormente convocada para o mesmo local, sendo apenas exigido prévio aviso à autoridade competente.)

A polícia militar não vai parar, vai acabar!

O que esperar de uma PM doente? dividida? Doente de tanto sofrer, doente de tanto ser humilhada , doente por ter seus simples direitos negados, doente por não poder viver com sua família em paz, doente por não ter tempo suficiente para acompanhar seus filhos e curtir sua mulher. Dividia por ter uma nova geração nova, dividida por ter alguns policiais egoístas, dividida por ciclos hierárquicos, dividida pela alienação de alguns e dividia com a compra de alguns !!! O que esperar de uma tropa doente e dividida ????? Se não melhorar , a PM não vai parar, vai acabar, porque a PM não servirá mais para o cidadão como as escolas pública e saúde pública !

Que tipo de “profissionais” teremos na segurança Futuramente? Quem vai querer entrar na PM que se dê o mínimo de VALORIZAÇÃO?

Obrigado pela atenção. Fica com Deus !



10 comentários







10 comentários
Topo | Home


Sd desmotivado | quinta-feira maio 30 2013 | 18:48

O sonho de todo policial militar é o fim do militarismo. O militarismo nada mais é que o exercício da ditadura em pleno século XXI. É uma forma de você controlar facilmente uma categoria, sob um código que remete a escravidão e cercear todo e qualquer direito constitucional que esses seres humanos possam ter. O militarismo é covarde, é cruel e arbitrário. Para se ter hierarquia e disciplina, não se faz necessário o regime militar, isso já está mais do que provado. Enquanto esse regime perdurar dentro da Polícia, a polícia vai continuar desvalorizados e consequentemente os profissionais altamente desmotivados, com salários indignos com o risco da profissão, sem uma carreira de promoções, sem um código de ética que evite os assédio morais que acontecem diariamente(vide os 3 casos suicídio que aconteceram só nesse ano de 2013), além de muitas outras coisas. Se a sociedade pede socorro, os policiais militares também pedem socorro à população. Quem dá a vida para proteger a vida dos cidadãos, também merece respeito e atenção.

luisa bessa | quinta-feira maio 30 2013 | 19:15

Rafael lima desde os tempos de escola, guando a proposito era presidente do grêmio estudantil onde já mostrava grande senso de justiça e vontade fazer as coias acontecerem de forma legítima e para o bem comum. Tenho certeza de que ele foi vítima de uma grande arbitrariedade, e de uma injustiça sem argumentos.

Joao Paulo | quinta-feira maio 30 2013 | 19:25

É ridícula a situação em que se encontram os policiais do Ceará. Tenho dois amigos que foram demitidos por participarem dessa mesma reunião, inclusive um deles tinha acabado de se formar em Direito pela Unifor.. Ele ja havia pedido exoneração, inclusive ja tinha até entregue a farda.. Mas o comando da PM abriu processo contra ele, não autorizou a exoneração e ainda o demitiu por exercer o direito de reunião.. Deprimente.. A sociedade precisa saber o que está acontecendo com a polícia.

Rafael Lima | quinta-feira maio 30 2013 | 21:14

Estamos precisando de verdadeiros profissionais no oficialato da PM/BM que não seja omissos diante de tanta injustiça com os soldados da PM e BM ! Um exemplo a ser seguido: Capitão Wagner Sousa !

Almeida Neto | quinta-feira maio 30 2013 | 22:57

Nossa polícia está de braços cruzados a muito tempo, por esse motivo, injustiça..
O povo fala que a polícia não presta, mas como pode prestar desse jeito? O policial sendo perseguido pela própria polícia, sendo punido por mínimos motivos. Kd o incentivo pro pm dá o sangue pra defender a população? Desse jeito a tendência é piorar mesmo, além de tudo isso o policial se arrisca pra prender um inceto pra dias depois o direito desumano soltar! Eu era um que tinha muita vontade de ser um policial, hoje não tenho mais!

Rafael | sexta-feira maio 31 2013 | 09:02

Como querem que o Policial Militar preste um serviço de qualidade, com mais humanidade, respeitando os direitos humanos, uma policia mais comunitária, se o próprio policial tem seus direitos cerceados. É no mínimo contraditório um estudante, que cursa direito, ter ele cerceado. Em que mais acreditar ?

Policial militar perseguido. | sexta-feira maio 31 2013 | 10:05

O militarismo é covarde, é cruel e arbitrário.

José Alberto | sábado junho 1 2013 | 12:11

Compartilho como forma de cidadania e solidário a este policial cidadão competente e honesto!
Foi expulso de forma absurda e abusiva das “autoridades” ditadoras e manipuladora que está mostrando atualmente administrada!Tenha fé guerreiro Rafael Lima que justiça será feita!Eu me manifesto por que você é um policial
exemplar e nossa cidade precisa de muitos como voçê!Estou com o Capitão Wagner pois admiro a sua bravura e coragem de enfrentar
os ditadores do século XXI ! Lamentavél que é a minoria da classe mais é o maior de todos os Politico cidadão!!

vicente mota | domingo junho 2 2013 | 18:46

Sou totalmente solidário com este policial,pois este demostra,com sua atidude ser uma pessoa de bem,pois se não fosse não estaria lutando por melhores condição de trabalho,este se vendia a corrupção,ao contrário esta lutando por um melhor sálario e condições digna para sua categória,meus parabéns grande policia,a sociedade precisa de pessoas igual a voçê.

welison | terça-feira outubro 22 2013 | 23:13

em solidariedade ao amigo rafael,verdadeiro militar , poque overdadeiro soldado é aquele que luta pelo seus direitos,e exerce a cidadania,já este modelo de militarismo nas pm do BRASIL,esta muito atrazado,muita divisao hierarquica ,que so serve pra dividir e nao pra multiplicar,tanta injustiça e desigualdade,beneficios so pra alguns,as injustiças deveriam ser corrigidas,inclusive que fizeram ao sr rafael e tantos outros pais de familia,as hierarquias tem que ser quebradas e as policias melhoradas.