Eleições 2012, Opinião
Atualizado em: 02/08/2012 - 10:05 am

Por Lídia Cavalcante

O peso do tempo de TV numa campanha majoritária

As eleições de 2012 já começaram há algumas semanas, mas a grande maioria das pessoas ainda está alheia aos primeiros movimentos. O primeiro mês de campanha tem as atividades concentradas em organizações de comitês, últimos ajustes jurídicos e visitas mais localizadas. Tradicionalmente, a maioria da população só começa a se interessar pelo processo eleitoral com o início do horário eleitoral na TV e no rádio. Uma eleição majoritária em uma capital como Fortaleza, com grandes proporções e de bairros territorialmente vastos, o horário eleitoral gratuito é a maneira mais eficiente de alcançar o maior número de eleitores, que ainda não tiveram contato com o candidato nas ruas.

Por conta dessa tradição, os minutos do horário eleitoral são cobiçados a preço de ouro pelos partidos e candidatos, que concentram seus esforços em firmar alianças que lhes garantam de segundos a minutos extras. Tais alianças lhes garantem semanas de exposição ao eleitor em encontros que tem hora e locais marcados (na comodidade do lar de cada um), nos quais há infinitas possibilidades de passar a mensagem da campanha. É inegável que quem estiver por mais tempo diante do eleitor será lembrado mais facilmente, tem maiores chances de despertar simpatia e transmitir ao eleitor o clima de “campanha maior” e com melhores chances de vitória.

Continue lendo aqui.



0 comentários







0 comentários
Topo | Home